Técnico do Botafogo-PB aponta para variação tática na temporada

Foto: Divulgação/Botafogo-PB

Após o término da partida amistosa que acabou com vitória do Botafogo-PB por 2 a 0 sobre o Vitória-PE, o técnico do Belo, Marcelo Vilar, avaliou o desempenho de seus comandados no gramado da Maravilha do Contorno e considerou positiva a atuação.

Depois de um empate no primeiro tempo por 0 a 0, o treinador fez algumas mudanças no posicionamento da equipe, que antes dos 20 minutos da segunda etapa conseguiu construir o placar favorável.

– Temos que melhorar, e muito, mas tendo por visão a pré-temporada, o pouco tempo de trabalho, novamente gostei da disposição do time. Nesses jogos temos oportunidade do que precisamos corrigir e o que podemos aproveitar. Pegamos um adversário experiente, que veio para jogar fechado. Procuramos o gol, não finalizamos muito porque estávamos tentando entrar muito pelo tempo. No intervalo corrigimos isso, posicionando o Marcos Aurélio e o Rogério mais na frente da área para poder ter finalização de fora também, já que estava difícil de penetrar no bloco defensivo que armaram. No segundo tempo vimos o que pode dar certo em cima do que a gente orientou – disse.

Com dez dias de intervalo entre o amistoso de ontem (17) e a estreia na Copa do Nordeste, que será dia 27, diante do 4 de Julho, em João Pessoa, o técnico ainda vai ter mais um teste para seu elenco. No sábado (20), o time da estrela vermelha irá até o estádio dos Aflitos visitar o Náutico-PE.

Por ter um grupo de jogadores considerado por ele curto, Marcelo Vilar pretende dar mais minutos para a equipe que considera titular, porém, sem tantas peças para reposição, o técnico adianta que vai realizar mais alterações na parte final da próxima peleja para poupar alguns atletas para a primeira partida oficial do clube em 2021.

– Hoje nós temos condições de fazer cinco alterações. O elenco do Botafogo-PB é reduzido, então muito provavelmente vamos ter que fazer uma rotatividade de jogadores numa partida para ter 100% na outra. A exemplo do que aconteceu hoje, lá em Recife a gente deve deixar o time que começa o jogo ficar um tempo maior, e só depois dos 15, 20 do segundo tempo, a gente começa a fazer as substituições – explicou.

Chamou atenção de quem assistiu o amistoso contra o Vitória-PE que o Botafogo-PB tentava sempre sair jogando com os pés, sem dar chutão para frente, a famosa ligação direta, com a bola passando até pelo goleiro Rhuan na construção das jogadas. De acordo com Vilar, tudo isso é treinado no dia dia, mas não é a única forma que sua equipe terá para atuar na temporada.

– Se a gente não conseguir sair com a bola no chão, também temos que estar preparados para brigar pela segunda bola para que o jogo possa fluir. A gente procura treinar todo esse arsenal de situações para que o jogador utilize de acordo com a necessidade – finalizou.

Departamento médico

Mais uma vez o goleiro Felipe não participou do amistoso do Botafogo-PB. O arqueiro estava com uma tendinite no ombro esquerdo, mas já foi liberado pelo Departamento Médico e o técnico Marcelo Vilar espera utilizá-lo por alguns minutos no amistoso contra o Náutico, nos Aflitos.

Um que não tem mais previsão de retorno é o meia Esquerdinha. Ele sofreu uma fratura na clavícula após uma disputa de bola com o goleiro Preto, do Vitória-PE, foi levado para o Hospital Nossa Senhora das Neves e vai precisar passar por uma cirurgia.

Esquerdinha vai operar a clavícula. Foto: Iago Sarinho/ Jornal A União

Sem previsão de retorno, a baixa no elenco curto, ressaltado pelo treinador, pode apressar o acerto com o meio-campista Clayton, que aguarda liberação da Ferroviária-SP para voltar à Maravilha do Contorno.

Equipe @Vozdatorcida