Birungueta se revolta com expulsão e critica árbitro, mas confia em virada

Foto: Reprodução/ Whatsapp

A expulsão do lateral direito Birungueta, aos 21 minutos do primeiro tempo, mudou o rumo das semifinais do Campeonato Paraibano entre Nacional de Patos e Botafogo-PB.

Em uma falta na intermediária cometida sobre Marcos Vinicius, que tinha driblado dois defensores e ia em direção ao gol nacionalino, o árbitro do jogo resolveu dar cartão vermelho direto, criando um clima de revolta no estádio José Cavalcanti, que culminou na invasão de campo por dirigentes e membros da comissão técnica da equipe patoense, e o arremesso de objetos no gramado por parte dos torcedores do Canário do Sertão.

O lance que alterou os rumos do confronto foi polêmico e dividiu opiniões. Pelas imagens, alguns imaginaram que a punição seria por conta de uma suposta cotovelada deferida pelo camisa 2. Porém, na hora que levantou o cartão, o homem do apito não fez o gesto típico de agressão por cotovelada.

Vídeo que circula nas redes sociais mostra a hora da falta de Birungueta em Marcos Vinicius e uma suposta cotovelada. Foto: Reprodução/ WhatsappO juiz Marcelo Aparecido de Souza, entretanto, não deu cartão vermelho pela cotovelada. De acordo com a súmula da partida, divulgada na tarde de quinta-feira (11), o motivo para a expulsão foi por ter entendido que se tratava de uma clara oportunidade de gol, mesmo com o camisa 8 botafoguense tendo uma distância bastante considerável a percorrer até chegar à meta do goleiro Geffson depois de passar por dois marcadores, já que o lance foi na intermediária.

No momento da falta, Birungueta estava longe da meta do Naça. Imagem: Reprodução/ TV Cabo Branco

Confira o relato do árbitro na súmula:

Foto: Reprodução

Independente do motivo da expulsão, Biriungueta saiu de campo extremamente chateado. Ao fim do duelo, ele voltou ao gramado do José Cavalcanti, desabafou sobre o lance, e contou sobre a conversa que teve com o árbitro no momento decisivo da partida.

– Isso é a coisa mais absurda que pode acontecer no futebol. Falei no meio campo: “Professor, o senhor não vai dormir por muito tempo, não vai dormir com a cabeça tranquila”. O que ele fez hoje, ele teria que ter respeito ao futebol paraibano, ao futebol sertanejo, ao povo de Patos, ao público que compareceu. Destruiu um sonho meu, particular, e um sonho que estava sendo construído por nós. Foram muitos meses de trabalho, e a gente chegar a uma semifinal e acontecer isso. O que ele fez hoje comigo, com o clube e com os torcedores foi desrespeitoso – disse o jogador, em tom emocionado.

Mesmo com a derrota de virada por 2 a 1, o meio campista, que vem atuando improvisado como lateral, acredita que seus companheiros têm condições de reverter o resultado e voltar do Almeidão com a vaga para a final do Paraibano.

– Tenho certeza que dá (para chegar à final). Com um a menos conseguimos deixar o ritmo da mesma forma, construímos jogadas de gol. Nosso time é de guerreiros, vamos lutar até o fim pela classificação. Espero que o próximo árbitro apite um jogo justo, correto, e que vença o melhor. Tenho certeza que domingo vamos em busca da classificação – encerrou.

Equipe @Vozdatorcida