Botafogo-PB e Treze decidem quem será rebaixado para a Série D

Marcos Aurélio deixou o Belo, foi para o Brasiliense, e voltou. Marcelinho Paraíba, após se aposentar, retornou para tentar salvar o Galo. Foto: Jeferson Cariri

Na tarde deste sábado (05), às 17h, Botafogo-PB e Treze fazem seu mata-mata particular pelo Grupo A da Série C. Na briga contra o rebaixamento, os times se enfrentam no estádio Almeidão pela décima oitava e última rodada da primeira fase da competição, e quem perder será rebaixado e vai ter que disputar a quarta divisão nacional em 2021.

A melhor situação é do time da capital, que se salva com um empate. Com 19 pontos, o Belo tem um a mais que o Galo, atualmente na nona colocação, e que precisa vencer a qualquer custo. Entretanto, o clima é péssimo na equipe alvinegra da Rainha da Borborema.

Isto porque os jogadores se recusaram a deixar o Presidente Vargas com destino a João Pessoa ontem (04) alegando que só sairiam caso a direção pagasse ao menos um dos cerca de quatro meses de salários atrasados da maior parte do elenco. Houve confusão, tentativa de acordo, com a quitação de cerca de 40% deste valor, impasse, mas os jogadores, em respeito a camisa e aos torcedores, entrarão em campo.

No lado dos donos da casa, a situação não é tão crítica. Jogando com dois resultados a seu favor, o time adotou a lei do silêncio durante a semana de preparação e apenas o técnico Evaristo Piza deu entrevista na quarta-feira (04). Podendo se vingar do último jogo da Série C do ano passado, quando o rival empatou por 2 a 2, escapou do rebaixamento e tirou as chances de classificação do Botafogo-PB para a próxima fase, o Belo não tem desfalques para o jogo além de Fred e Rogério, que já não vinham jogando. Com isso, a escalação das últimas partidas deve ser repetida. Apenas o volante Mário, que saiu lesionado da partida contra o Paysandu, é dúvida na lateral-esquerda.

Além do extra-campo, o técnico Márcio Fernandes tem ao menos mais três problemas para escalar sua equipe. O goleiro Andrey tomou o terceiro cartão amarelo no jogo anterior e cumpre suspensão automática. O volante Robson, que era capitão do time, e o atacante Douglas Lima, titular em quase toda campanha, preferiram rumar para o futebol do Rio Grande do Norte, onde disputarão a Série D por América-RN e ABC-RN, respectivamente, pela garantia de que receberão salários nos novos times. Marcelinho Paraíba, que saiu da aposentadoria no empate contra o Vila Nova-MG na décima sétima rodada, garantindo que pode atuar por pelo menos uma hora, deve ganhar uma vaga entre os titulares.

No jogo de ida, pela nona rodada, o Treze levou a melhor, vencendo por 2 a 0 no Amigão, com gols do zagueiro Ítalo e gol contra do atacante Ramon, do Bota-PB.

Transmissão

Assinantes da DAZN que pagaram para ver a Série C não poderão assistir ao Clássico Tradição. Ao menos que assinem a transmissão avulsa, que será na plataforma Mycujoo, no canal da CBF TV, e custará o valor de R$ 5.

Arbitragem

O Galo solicitou à CBF arbitragem da FIFA, mas a entidade atendeu ao pedido apenas parcialmente. Ex-FIFA, o vetrano Heber Roberto Lopes, de Santa Catarina, vai apitar o jogo. Alex dos Santos e Éder Alexandre, também catarinenses, serão os auxiliares. Tiago Ramos, do quadro da Federação Paraibana de Futebol, é o quarto árbitro escalado.

Escalações

Botafogo-PB: Felipe, Marcos Martins, Donato, Rodrigo, Mário (Fernando Júnior); Vitinho, Everton Heleno, Juninho, Marcos Aurélio; Diego Rosa e Ramon. Técnico: Evaristo Piza.

Treze: Jeferson, Polegar, Ítalo, Alisson Cassiano, Nilson Júnior; França, Vinícius Barba, Marcelinho Paraíba; Murici, Felipe Alves e Neto Baiano. Técnico: Márcio Fernandes.

Equipe @Vozdatorcida