Dirigentes de Bota-PB e Campinense e mais cinco são banidos do futebol

William Simões e José Renato foram banidos do futebol. Guilherme Novinho está entre os suspensos/ Foto: Divulgação/ FPF

Começaram as consequências da Operação Cartola.

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (14) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no Rio de Janeiro, foram dadas as punições a quem estava envolvido no esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano.

O diretor jurídico do Botafogo-PB, Alexandre Cavalcanti, e o árbitro Francisco Carlos do Nascimento, o Chicão, que já fez parte dos quadros da FIFA, e que apita pelo estado de Alagoas atualmente, foram absolvidos no processo.

Por outro lado, no Belo, o ex-presidente Zezinho do Botafogo, o ex-vice Guilherme Novinho, e o executivo de futebol Francisco Sales, que é filho de Novinho, foram suspensos por 540 dias e terão de pagar, cada um, multa de R$ 30 mil.

Breno Morais, ex-vice de futebol botafoguense, foi banido do futebol para sempre. Além disso, recebeu uma multa de R$ 90 mil pelo envolvimento com o esquema.

Breno Morais foi banido do futebol e levou a maior multa/ Foto: Vitor Oliveira/ Voz da Torcida

Outros personagens terão que se afastar definitivamente do mundo da bola. O presidente afastado do Campinense, William Simões, é um destes.

Fora dos clubes, 9 árbitros também foram banidos. Éder Caxias, Antônio Carlos Rocha (Mineiro), Antônio Umbelino, Adeilson Carmo Sales, João Bosco Sátiro, Francisco Santiago, Tarcísio José, Josiel Ferreira e José Maria de Lucena Neto não poderão mais atuar profissionalmente no futebol.

Um dos nomes mais citados no processo, o ex-presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, José Renato, também pegou a pena máxima, assim como o ex-presidente do Tribunal de Justiça do Futebol da Paraíba, Marinaldo Barros, e o ex-procurador do TJDF-PB, Lionaldo dos Santos. O ex-árbitro ainda foi condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil, enquanto os membros do tribunal desembolsarão R$ 30 mil cada um.

José Renato foi banido do esporte/ Foto: Edônio Alves/ Voz da Torcida

O ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, teve seu julgamento remarcado para o dia 29 deste mês. A alegação foi de que o antigo mandatário teve pouco tempo para produzir sua defesa.

Procurada, a assessora de imprensa do STJD, Daniela Lameira, preferiu ser cautelosa e não confirmou as informações.

– Ainda não temos a decisão final dos processos. Devido a complexidade do caso, o presidente determinou que eu aguarde a secretaria finalizar o resultado para divulgação – disse.

Equipe @Vozdatorcida

Voz da Torcida
Sobre Voz da Torcida 3870 Artigos
O Portal Voz da Torcida trabalha com a difusão de informações sobre o futebol paraibano desde 2011. Onde houver uma equipe paraibana de futebol competindo o Voz da Torcida estará fazendo a cobertura jornalística.