CBF atende pedidos e decide ajudar financeiramente clubes e Federações

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou, nesta segunda-feira (06), uma série de medidas emergenciais de apoio aos clubes e Federações em meio a pandemia do novo coronavírus no país.

Cerca de R$ 19 milhões serão destinados para a base coordenada pela entidade com o objetivo de colaborar para que os clubes possam cumprir seus compromissos com atletas durante o período de paralisação em decorrência da Covid-19.

Para as equipes que disputam as Séries C e D do Campeonato Brasileiro, caso de Botafogo-PB, Treze, Campinense e Atlético de Cajazeiras, a CBF irá repassar os valores equivalentes a média de duas folhas salariais dos atletas como auxílio financeiro direto. Participantes do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A1 e A2, como o Auto Esporte, também receberão o mesmo apoio.

Na terceira divisão, Belo e Galo receberão R$ 200 mil cada, enquanto Campinense e Atlético de Cajazeiras, ficam cada um com R$ 120 mil por estarem na quarta divisão. O Auto Esporte, que disputa a Série A2 do Brasileiro feminino, terá direito a R$ 50 mil.

Um total de 140 clubes serão beneficiados com a medida. Todas as Federações Estaduais receberão o valor de R$ 120 mil. O pagamento dos valores destinados aos clubes será realizado a partir desta terça-feira.

A partir da decisão da CBF, a Federação Paraibana de Futebol (FPF) decidiu, no início da noite desta segunda-feira doar o valor de R$10 mil para cada um dos dez clubes do Campeonato Paraibano da Primeira Divisão 2020, e o mesmo valor será destinado ao quadro de árbitros da federação. Confira a nota da FPF liberando o recurso da CBF para clubes e árbitros.

Apesar do auxílio, Rogério Caboclo, presidente da entidade, informou que segue trabalhando para assegurar a retomada do futebol brasileiro no menor prazo possível. A CBF vem se organiza com quatro eixos de ações. O primeiro deles sobre a preservação dos contratos e receitas dos clubes incluindo a manutenção dos contratos existentes, em especial os contratos de direitos de televisão, que são a base da sustentação dos clubes, além dos patrocínios.

Em relação à receita advinda da bilheteria, a CBF vem construindo alternativas de adequação do calendário, a partir da primeira data em que seja possível retomar as competições de acordo com o Ministério da Saúde. A Confederação apresenta flexibilidade para adotar medidas que viabilizem a conclusão de todas competições previstas para 2020. Além disso, a entidade apoia, através da Comissão Nacional de Clubes, um processo de diálogo que permita acordos trabalhistas justos e equilibrados para clubes, atletas e funcionários.

A CBF também tenta a preservação do futebol no país através do Governo Federal. A entidade defende que sejam estendidas aos clubes as medidas que o governo federal vem oferecendo para as empresas, no sentido de resguardar empregos e os compromissos financeiros de curto prazo e vem dialogando com o mercado financeiro para permitir o acesso dos clubes a linhas de crédito com juros baixos, que viabilizem atravessar o momento de paralisação dos campeonatos.

Equipe @Vozdatorcida