Coluna: Do forró ao Futebol (Pedro Henrique Alves)

Os clubes paraibanos que vão representar o estado nas séries C e D do Campeonato Brasileiro seguem se preparando para estreia. No domingo passado (10), o Campinense enfrentou o Santa Cruz-RN e empatou no Amigão por 1 a 1. A estréia da Raposa pela série C acontece no próximo sábado (16) diante do Guarany-CE da cidade de Sobral, a partida é na casa do adversário. Já o Treze, se preparando para a série D, enfrentou o Porto-PE de Caruaru em um amistoso festivo em que ocorreu a entrega das faixas de campeão paraibano de 2011 ao alvinegro.

O curioso da partida é que estava em jogo uma grande e sadia rivalidade entre as cidades de Campina Grande e Caruaru. Rivalidade essa que atinge seu ápice quando se trata do São João, ou melhor, do maior São João. Ambas se intitulam como a cidade que promove o maior São João do mundo. Confesso que não conheço as festividades da “Capital do Forró” tão bem descritas nos versos da música de mesmo nome de Jorge de Altinho, tão bem interpretada por aquela que julgo como a melhor banda de forró (o verdadeiro) de todos os tempos, o Trio Nordestino, mas o São João de Campina Grande é, de certo, fenomenal.

Voltando ao futebol, a Rainha da Borborema também não fica atrás de Caruaru e isso ficou mais do que provado no último domingo, quando o representante campinense da vez, o Treze passeou em campo e venceu o Porto de Caruaru por 6 a 1. Os gols do Galo foram marcados por Cléo (3), Warley, Ferreira e Leomir, enquanto Lalá descontou para o time pernambucano.

O Treze acertadamente manteve a base campeã estadual e seu craque Cléo, para a série D, e ainda fez algumas contratações em posições que carecia de reforços. O entrosamento, então deverá ser a principal arma do time no Brasileiro e ficou evidente já nesse último amistoso de preparação. No grupo 4 da competição, o alvinegro serrano, como nos últimos anos chega com status de favorito à classificação, contudo a vida do Galo não será fácil. Apesar de ser sim o mais tradicional do grupo, a chave 4 contém times de interior, não tão tradicionais, mas que esse ano deram muito trabalho em seus respectivos estaduais. O Bahia de Feira, por exemplo, time que começa a fazer sombra ao grande Fluminense-BA, na cidade de Feira de Santana, conseguiu “somente” seu primeiro título estadual desbancando os gigantes Vitória e Bahia. O Coruripe, talvez o segundo mais tradicional do grupo, em Alagoas foi o vice-campeão estadual. O emergente River Plate-SE conseguiu o bicampeonato lá no Sergipe, enquanto o Vitória da Conquista, também da Bahia é grande franco atirador do grupo.

Acho que passar da primeira fase para um time como o Treze é obrigação, entretanto o caminho será complicado. Resta saber se dessa vez o Galo conseguirá assumir o papel de favorito ou morrerá no meio do caminho para times menores como nos últimos anos na série D. O começo das respostas começa no próximo domingo quando o Treze recebe o Vitória da Conquista no Amigão, em Campina Grande, às 16 horas.

1 Comentário

Faça um comentário