Diretor explica sua função no Belo

Francisco Sales se disse consciente da pressão que sofrerá por ser filho do vice-presidente do Belo, Guilherme Novinho. Ele e Warley já trabalham no comando do futebol do clube

Foto: Edgley Lemos/Voz da Torcida

A renovação no departamento de futebol do Botafogo-PB foi muito grande. A experiencia deu lugar à novas possibilidades dentro do clube, com Francisco Sales e Warley integrando o novo comitê de futebol, como eles mesmos definem esse novo momento.

Há pouco mais de um mês, Warley marcava um golaço de voleio contra o Confiança-SE, no Campeonato Brasileiro da Série C. Foi o seu último tento como atleta profissional. Agora, de chuteiras penduradas, a gerência de futebol é a sua nova oportunidade de prosseguir escrevendo a sua história vencedora no Belo.

Francisco Sales é filho de Guilherme Novinho, ex-presidente e atual  vice-presente, e assume o cargo de diretor executivo de futebol. Ele garantiu que apesar da pouca idade, já é ambientado com os bastidores do clube.

– No meu caso, eu estarei em todas as áreas do clube. A impressão de um diretor executivo, é que seja só desse lado de contratações. É uma das funções. É um trabalho à várias mãos. Vou fazer planejamento de acordo com o orçamento do clube, para que a gente não extrapole nas contratações. É toda essa parte organizacional, que não dá títulos, mas que ajuda a ganhar. Isso é importante. O Warley sabe falar a língua dos jogadores de futebol. Problemas internos, ele vai saber lidar. Ele vai ter um papel importante. Não é todo mundo que tem o feeling para conversar com jogadores. E vai estar junto nas contratações. Na hora de contratar um 9, nada melhor do que ter Warley, né? – explicou.

Com a percepção de quem acompanhou bons e maus momentos da gestão da atual diretoria, ele reconhece que eram necessárias algumas mudanças, e espera dar andamento aos projetos do time dentro e fora das quatro linhas.

– Espero começar com o pé direito. O que eu puder fazer, eu vou tentar fazer para que o Botafogo-PB tenha seus êxitos. Tem que haver mudanças. O processo é natural. Todos vão trabalhar em prol do futebol, de montar um elenco forte para 2018. O apoio do Leston é peça fundamental nesse processo. O Botafogo-PB segue subindo degraus. Apesar do ano ruim, continuou subindo degraus. Inauguramos um centro de avaliação e recuperação em rendimento esportivo. Na Paraíba, ninguém tem. Fiz visitas ao Vasco, Flamengo, Fluminense, no Rio de Janeiro. Pude comprovar o quanto é importante. Não é só uma academia. É um espaço onde você pode recuperar, prevenir lesões. O custo de um jogador machucado é imensurável. Não tem retorno. Esse centro foi muito mais que um título. Só tende a crescer o Botafogo-PB – disse.

Sem demonstrar preocupação por ser filho de um dirigente do clube, Francisco Sales garante que estar preparado para os dissabores que essa condição pode lhe render, e só almeja a construção positiva da sua história dentro do Botafogo-PB.

– Para entrar no futebol, tem que estar preparado para as críticas. Importante é saber as que vão te dar suporte para buscar melhorar. Todo dia tem que estudar, se aperfeiçoar, para tentar ao máximo se qualificar. Eu me preparei para estar onde estou. Fiz meu TCC baseado no futebol. Acabei o meu curso de direito, e estou fazendo curso de gestão de futebol. Eu me sinto preparado, e estou me preparando cada vez mais. O meu pai tem uma história de serviço prestado ao Botafogo. Eu quero fazer a minha historia – afirmou.

Os goleiros Edson e João Manoel, o zagueiro Walber, os laterais esquerdos Luiz Paulo e Carlos Renato, os volantes Djavan, Magno e Patrick Motta, e o atacante Dico, são as únicas peças garantidas para a próxima temporada, além da comissão técnica capitaneada por Leston Júnior.

Equipe @Vozdatorcida