Dívida do Campinense gira em torno de R$ 18 milhões, diz presidente

Foto: Iaco Lopes/Voz da Torcida

Um dos maiores problemas enfrentados pelos clubes de futebol no Brasil é a dívida trabalhista.

No Campinense, esse cenário não é diferente. A equipe hoje é uma das que mais sofre financeiramente na Paraíba. Segundo o presidente da Raposa, Paulo Gervany, a dívida é de aproximadamente R$ 18 milhões. Ele revelou isso na Live do VT da última quinta-feira (07).

A maior parte das pendências consistem em trabalhistas e tributária, conforme o mandatário. A diretoria chegou ao valor de R$ 18 milhões após uma auditória feita há pouco mais de um ano. Para um valor mais atualizado e certeiro, seria preciso uma nova auditória mas, pela complexidade,não deve acontecer a curto prazo.

Recentemente o Campinense recebeu R$ 120 mil da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como forma de auxiliar a equipe durante esse período da pandemia. Além disso, embolsou mais R$ 10 mil vindos da Federação Paraibana de Futebol (FPF), também como auxílio por causa da paralisação do futebol. Ou seja, a Raposa obteve R$ 130 mil para pagar suas contas no mês de maio.

Acontece que, de acordo com a Lei Pelé, os times brasileiros precisam prestar contas até o dia 30 de abril, todos os anos, sobre seus balanços financeiros do ano anterior. Quem não cumprir pode deixar de receber receitas públicas. O Campinense, assim como Botafogo-PB e Treze, não prestou suas contas de 2019.

Entretanto, Paulo Gervany se mostrou bastante tranquilo em relação a isso e garantiu que o departamento financeiro  do clube prestará contas o mais rápido possível.

— O departamento de contabilidade do clube certamente vai fazer isso e não vejo maiores problemas quanto a isso. Até porque a verba da CBF recebida recentemente, está tudo registrado, está tudo com os devidos recibos. Nós vamos fazer essa prestação de contas através da Federação Paraibana de Futebol para encaminhar para a CBF — disse o mandatário, em entrevista ao Voz da Torcida.

Por enquanto, as atividades no Campinense seguem paralisadas por causa da pandemia do novo coronavírus. Ainda não há previsão definitiva sobre o retorno do futebol no estado, apesar de alguns dirigentes especularem uma possível volta para o mês de junho.

Equipe @Vozdatorcida