Reunião presencial define retorno do Paraibano para 18 de julho

Foto: Paulo Cavalcanti/ Botafogo-PB

Com 1584 casos confirmados e 25 óbitos e na semana que o Brasil deve chegar a 50 mil mortes em decorrência do coronavírus na quarta-feira (17), hoje, quinta (18), Federação Paraibana de Futebol e clubes bateram o martelo para o retorno do estadual, em reunião presencial realizada entre os dirigentes, ignorando a recomendação de se evitar aglomerações em locais fechados.

Havia a sinalização que a retomada do Paraibano estaria certa quando, no último fim de semana, o governo do estado resolveu flexibilizar as medidas de combate ao Covid-19, liberando atividades esportivas profissionais, mas deixando a decisão final a cargo das prefeituras dos municípios. João Pessoa e Campina Grande, por exemplo, só vão liberar os treinamentos apenas no dia 29 de junho.

O acordado entre dirigentes foi para que no dia 18 de julho, daqui um mês,  será realizado o Clássico Emoção atrasado da sétima rodada. No dia 22 de julho, os jogos da nona rodada será disputada, com portões fechados, respeitando a tabela original, e nas cidades onde estavam marcadas as pelejas. A última rodada da primeira fase está marcada para 26 de julho.

As semifinais ficam para os dias 29 de julho e 2 de agosto, e as finais estão agendadas para 5 e 9 de agosto.

Cleodon Bezerra, presidente do Nacional de Patos, falou na Live do VT e se mostrou totalmente contrário ao retorno do futebol, e disse que o Canário não vai jogar as partidas caso não haja liberação dos órgãos de saúde.

– Quero deixar claro que o Nacional é terminantemente contra o retorno do Campeonato Paraibano. Não há o que se falar hoje em retorno ao futebol, é até desumano. Está pior do que quando parou, não é uma situação lógica de retorno. Acho que a Federação quer agilizar o retorno para evitar o julgamento no STJD dos casos de perda de pontos e querem prejudicar as equipes menores, dando preferência aos times que disputam o Brasileiro. O Nacional só volta com a liberação dos órgãos de saúde e segurança. Vamos pensar primeiro na vida dos jogadores e dirigentes e familiares. Se não houver liberação, não vamos voltar. Fizemos uma proposta para voltar o Campeonato no final do ano, que já serviria de pré-temporada para o do ano que vem, e que seria a possibilidade de todos receberem o dinheiro do Gol de Placa e do programa atual do governo. A FPF deveria assinar um termo de responsabilização para que, caso algum atleta ou membro de comissão contrair o Covid-19, pagar uma UTI particular em João Pessoa, pois em Patos nem leito de UTI tem – disse.

Confira o calendário de retorno do Paraibano:

18 de julho: Botafogo-PB x Campinense

22 de julho: 9ª rodada

26 de julho: 10ª rodada

29 de julho e 2 de agosto: Semifinais

5 e 9 de agosto: Finais

Equipe @Vozdatorcida