“Nem Jesus aguenta”, diz Simões sobre demissão de Celso Teixeira

Foto: Phillipy Costa/ CBN Campina Grande

Mesmo com 74,1% de aproveitamento e a melhor campanha do Campeonato Paraibano até o momento, um furacão passou pelo departamento de futebol do Campinense no início desta semana.

No início da segunda-feira, o treinador Celso Teixeira foi demitido. Mesmo com os resultados a favor do técnico, o presidente do rubro-negro explicou que a saída foi motivada pelo ambiente ruim nos bastidores, fruto do temperamento do “Louco Teixeira”, como é conhecido no mundo do futebol. O mandatário resumiu com uma fase o temperamento do antigo comandante.

– Nem Jesus aguenta – falou.

Já no fim da tarde do mesmo dia da saída de Celso, o gerente de futebol do clube, Marquinhos Marabá, também teve seu desligamento anunciado.

Diferente dos motivos da demissão de Celso Teixeira, o presidente da Raposa explicou que a saída de Marabá foi apenas por questões financeiras.

– Não há nada que desabone sua conduta. Me ajudou muito. Mas o clube não passa por um bom momento financeiro e precisávamos enxugar a folha de pagamento – explicou.

Depois de falar dos que saíram, foi a vez de apresentar quem chegou. Ruy Scarpino, de 56 anos, e que dirigia o Sertãozinho-SP até duas semanas atrás, e falou sobre este novo desafio. Logo em sua estreia, terá logo de cara o Clássico dos Maiorais para disputar no próximo domingo (04). Ciente da boa campanha que faz a Raposa, o novo treinador já adiantou que não deve fazer mudanças no time titular.

– É uma equipe que sabemos da tradição que tem no Nordeste e aqui. É uma oportunidade boa. A gente tem se acostumado, às vezes, de chegar em alguns clubes aí com dificuldade pra chegar e tirar de um rebaixamento ou começar um trabalho. Aqui a gente está chegando em uma equipe que está na liderança do campeonato, então é uma satisfação e a gente sabe que aumenta mais ainda nossa responsabilidade – disse o novo treinador.

Equipe @Vozdatorcida com Correio da Paraíba