Em pronunciamento na FPF Amadeu Rodrigues nega renúncia

Foto: Divulgação/ FPF

Em pronunciamento na tarde desta segunda-feira (14), o presidente afastado da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, falou sobre as acusações recebidas nos últimos dias após a divulgação de áudios da Operação Cartola, que investiga a manipulação de resultados no futebol do estado.

Acompanhado do advogado Hilton Souto Maior e do diretor executivo da FPF, Eduardo Araújo, Amadeu leu sua carta e não respondeu perguntas, por orientação dos advogados, já que o processo ainda está em andamento, mas garantiu que não vai renunciar ao cargo.

– Aos que pedem a minha renúncia, continuarei contribuindo para o futebol paraibano. Seguirei trabalhando com a minha assessoria jurídica para provar a minha inocência – falou Amadeu em sua carta.

Quem respondeu as questões da imprensa foi Hilton Souto Maior. Perguntado sobre um possível interesse político em todo essa novela, já que em 2018 é ano de eleição presidencial na FPF, e também em âmbito nacional e estadual, o diretor jurídico não teve dúvidas de que há sim essa relação.

– Quando o sigilo for quebrado, vai ficar comprovado isso. Com certeza tem relação a tomada de poder, de fazer o possível para tirar Amadeu, ou pela Justiça ou de outra forma – afirmou.

Sobre o afastamento de Amadeu, o dirigente explicou que não chegou nenhuma notificação há FPF, e que as informações sobre a intervenção vieram todas pela imprensa. O programa Fantástico, da TV Globo, foi quem confirmou a ação da Comissão de Ética da Confederação Brasileira de Futebol sobre a entidade do estado.

– A intervenção não tira Amadeu do cargo, ele fica afastado das funções de presidente, mas não tira do cargo. Ele segue como presidente. Foi perguntado por que ele está usando o auditório da Federação. Ele é o presidente, e ainda não chegou nada a respeito da intervenção – completou.

No fim, o próprio Amadeu Rodrigues mais uma vez tomou a palavra para agradecer aos presentes, já que foi aplaudido durante sua fala inicial, e reafirmou não ter cometido nenhuma irregularidade.

– Queria agradecer a vocês. Vou deixar nas mãos dos advogados. Vou entregar à Deus. A assessoria jurídica está à disposição para esclarecer o que for necessário para que prevaleça a verdade – disse.

Equipe @Vozdatorcida