Em reunião remota, conselheiros aprovam contas de 2019 do Botafogo-PB

Em reunião realizada de forma remota, na noite de ontem (o6), o Conselho Deliberativo do Botafogo-PB aprovou as contas da diretoria executiva no exercício de 2019 pela votação de 19 votos favoráveis e 5 abstenções.

Foi um encontro histórico, já que pela primeira vez o CD se reunia por meio da vídeo conferência, por meio do aplicativo Zoom, em virtude da pandemia do novo coronavírus. Mesmo sem a necessidade do comparecimento de todos, apenas 25 conselheiros estiveram presentes, muito abaixo dos 88 que compõem o órgão.

Para Luciano Wanderley, presidente do conselho, a desta segunda-feira foi mais um momento histórico para o clube, e que tudo transcorreu dentro da normalidade.

– Foi de suma importância para a vida do clube. Uma reunião que eu extraí muito coisa positiva. Tive uma condução imparcial, com muito respeito, com muita transparência, com muita honestidade com todos, facultando a palavra a todos de forma igualitária – avaliou.

Com duração de mais 2 horas e meia de muito debate, as contas foram aprovadas por uma margem confortável, mesmo em um momento de disputa política, com acusações por parte do ex-dirigente Breno Morais e seu grupo, de irregularidades na contratação de um empréstimo.

– No fim, prevaleceu a vitória do bem, a vitória da paz. Aprovamos as contas dentro da normalidade, apenas com algumas ressalvas e correções para própria organização e bem do clube. Para mim, foi uma reunião, sob todos os aspectos, de excelência, muito boa para o clube. Uma reunião proveitosa, onde houve desavenças e divergências, mas todas sanadas – concluiu.

Agora, o próximo objetivo, nas palavras do presidente Luciano Wanderley, é pelas discussões acerca da proposta enviada pelo Conselho das Torcidas do direito a votar e ser votado dos sócios-torcedores a partir das eleições de 2022.

A reunião para discutir, ainda sem data definida, precisará aguardar um parecer por parte da comissão de reforma do estatuto, que ainda necessita encontrar uma recomposição ao conselheiro Fábio Rangel, que se desligou dos trabalhos.

Após o parecer, o CD irá se reunir para discutir a proposta e levar a votação pela Assembleia Geral extraordinária, órgão supremo do clube, composta por todos os sócios beneméritos, honorários, patrimoniais e contribuintes, maiores de 18 anos e com mais de um ano como associado.

Equipe @Vozdatorcida