Homem de confiança de Piza, Juninho fala em recomeço no Botafogo-PB

Foto: Divulgação/ Botafogo-PB

Por algumas vezes criticado no início da temporada por ter “vaga cativa” no time, o polivalente Juninho era homem de confiança do treinador Evaristo Piza, demitido do clube no início de março, muito pelas boas atuações que teve na reta final da Série C de 2018, quando o Botafogo-PB bateu na trave na busca pelo acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

Depois de uma passagem pelo Novo Hamburgo-RS, o jogador voltou para ser herói, levando o Belo para a final da Copa do Nordeste do ano passado, quando marcou o gol decisivo na partida diante do Náutico.

Porém, neste ano, o jogador, que começou atuando com Piza na ponta direita, passou a jogar como volante, função que cumpria desde 2019, e seu pragmatismo vinha sendo bastante questionado pelo torcedor.

Agora, com Mauro Fernandes no comando e sem o prestígio outrora conquistado, Juninho vê a volta aos campeonatos como um recomeço pessoal no Botafogo-PB, com um técnico que não conhecia previamente seu trabalho.

– Começo do zero porque nunca trabalhei com ele. É um novo comando, um novo ambiente. A gente procura se adaptar o mais rápido possível ao que ele pensa e deseja para a equipe. Vou continuar fazendo meu trabalho como fazia anteriormente, sempre com muita dedicação, comprometimento dentro e fora de campo e respeitando os companheiros para conquistar meu espaço – disse.

Juninho foi herói marcando, aos 42 do segundo tempo, o gol da classificação na semifinal da Copa do Nordeste do ano passado. Foto: Paulo Cavalcanti/ Botafogo-PB

Aos 34 anos, o meio-campista passa por uma situação inédita para ele para seus companheiros, que é treinar em grupos separados, cumprindo o protocolo de isolamento para diminuir os riscos de contágio pelo Coronavírus, algo que não tem eficácia científica comprovada, pois todos frequentam os mesmos ambientes e a desinfecção que é feita diariamente não garante que o vírus não fique presente nos locais compartilhados.

Apesar disso, se dizendo seguro com a situação, Juninho conta que o grupo corre contra o tempo para estar bem no retorno, programado para o próximo dia 18, quando enfrentará o Campinense, em João Pessoa.

– Os primeiros dias foram de grupos separados, trabalhos físicos. Agora estamos trabalhando a parte tática. A gente não tem muito tempo para trabalhar, temos jogo na próxima semana. A gente tenta fazer o melhor no dia dia para, quando chegar ao jogo, a gente estar nas melhores condições fisicamente e taticamente – explicou.

Equipe @Vozdatorcida