Jogadores de futebol rejeitam corte salarial e recorrem à CBF

Foto: Samy Oliveira/ Campinense Clube

Com o futebol parado em todo o Brasil por causa da pandemia do novo coronavírus, a Comissão Nacional dos Clubes (CNC) e a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF) discutem como irão manter seus compromissos em dia durante a quarentena.

A última proposta enviada pelos clubes aos atletas estabelecia férias coletivas imediatas de 20 dias, com pagamento mais espaçado. Entretanto, a FNAPF pede 30 dias de férias, entre 1 e 30 de abril, com pagamento integral do salário e o terço constitucional até o dia 4 de maio.

Os representantes dos jogadores de futebol ainda fizeram um apelo à CBF para mediar a situação e garantir o pagamento integral, sendo assim evitando um possível calote dos clubes. Apoiados na CLT, os atletas não aceitam nenhuma redução salarial.

Eles exigem também que, além da férias de 30 dias, tenham direito a 10 dias de recesso remunerado no período natalino e de final de ano para ficarem com seus familiares.

Agora, o presidente da FENAPAF, Felipe Augusto, aguarda resposta do representante da Comissão Nacional de Clubes, Mário Bittencourt, presidente do Fluminense.

Equipe @Vozdatorcida