Jornalista conta história do Treze com uniforme rubro-negro

Treze x ABC, 25 de janeiro de 1948 - arquivo: Mario Vinicius

Você já imaginou o Treze entrando em campo no Presidente Vargas ou no Amigão de vermelho e preto? Isso hoje em dia, sem dúvidas, seria justa causa para um impeachment no presidente do Galo que permitisse uma coisa dessa. Mas sabia que o famoso Alvinegro serrano já usou as cores do Campinense em alguns jogos da sua história.

Faz muito tempo. Foi na década de 1940 e 1950, quando o Campinense sequer era um rival do Treze. Então calma, torcedor trezeano. Naquela altura, o Treze usar rubro-negro foi até motivo de orgulho. Quem explica é o jornalista Pedro Alves, que lança neste sábado mais um episódio da série histórica sobre o futebol paraibano, o segundo, em seu canal no YouTube.

– Se a gente olhar com os olhos de hoje vai ser uma coisa muito esquisita. Imagina o Treze com as cores do Campinense. Mas na época, o Campinense ainda não tinha relevância no futebol. Naquele momento, aliás, a Raposa sequer tinha time de futebol. Então as cores eram da Paraíba, da camisa da Seleção Paraibana, que disputava o Campeonato Brasileiro de seleções – comentou.

Pelo menos em três ocasiões foi registrado o Galo da Borborema usando camisas rubro-negras. Em uma delas foi contra o Fluminense, num amistoso no Presidente Vargas. Tudo registrado no livro de Mário Vinícius, “Treze Futebol Clube: 80 anos de História”.

– Esse segundo episódio é uma forma de homenagear também o professor Mário, que tem uma excelente obra sobre o Treze. E lá ele conta também como foi essa história do Galo de vermelho e preto. Juntando essa leitura a outras pesquisas que fiz, lancei esse episódio que rememora o que hoje seria absurdo, mas que na época foi algo natural, sem qualquer problema – finalizou Pedro.

Assista ao episódio completo:

Equipe @Vozdatorcida com Assessoria