Márcio Fernandes assume “correr riscos” para manter Treze ofensivo

Foto: Ester Vasconcelos/ Treze FC

Treze e Botafogo-PB vão decidir, no sábado (05), quem será o time paraibano rebaixado para a Série D do ano que vem no estádio Almeidão, em João Pessoa, às 17h, em jogo válido pela última rodada da fase de grupos da terceira divisão nacional.

A situação do Galo é simples e preocupante. Apenas a vitória salva a equipe, atualmente com 18 pontos, na nona colocação da tabela, da degola. O Belo, por sua vez, resolve sua vida com um empate, e de quebra ainda rebaixa o rival de Campina Grande.

Márcio Fernandes, treinador do Treze, disse que a responsabilidade da partida não vai mudar a postura de sua equipe. De acordo com o comandante alvinegro, o time é naturalmente ofensivo e, por isso, deve até correr alguns riscos na busca pelo triunfo indispensável para as pretensões galistas.

– O Treze sempre mantém uma proposta ofensiva. Se você for ver os dados, a equipe que mais ataca na Série C é o Treze, tem lá a comprovação. É uma equipe que joga no ataque, e não vamos mudar nossa maneira de jogar. Vamos fazer da mesma forma, mas temos que ter uma condição de proteção para que a gente não sofra, como alguns jogos que a gente foi superior ao adversário mas não tivemos o resultado esperado, e pensar que para ganhar a gente precisa correr alguns riscos – afirmou.

Com a possibilidade de ter Marcelinho Paraíba por até mais de 45 minutos de acordo com o próprio jogador, a tendência é que Márcio Fernandes mexa mais uma vez na equipe titular. Sem Andrey, suspenso, e Robson e Douglas Lima que se transferiram para times do Rio Grande do Norte, o Treze deve entrar em campo com Jeferson, Polegar, Ítalo, Alisson Cassiano, Nilson Júnior; França, Vinícius Barba, Marcelinho Paraíba; Murici, Felipe Alves e Neto Baiano.

Equipe @Vozdatorcida