Mauro Fernandes quer bastidores agitados longe do campo no Botafogo-PB

Foto: Divulgação/ Botafogo-PB

Após meses sem a definição de um substituto para a vaga deixada por Evaristo Piza, o Botafogo-PB anunciou e apresentou seu novo técnico, Mauro Fernandes.

Em coletiva, realizada de maneira remota, na tarde de ontem (29), o experiente comandante deu suas primeiras palavras no novo emprego.

O mineiro de 66 anos volta pela quinta vez como treinador ao clube onde já foi duas vezes campeão paraibano como técnico, em 1986 e 88. O retorno se dá em uma situação atípica, de incertezas, de muita pressão e com um calendário apertado devido a pandemia do novo coronavírus.

A pressão vem pela situação do clube no Campeonato Paraibano. O Belo está fora da zona de classificação, um ponto atrás do Treze, segundo colocado, e três atrás do líder Atlético de Cajazeiras, com uma partida a menos que os adversários. Ir bem no campeonato estadual significa conquistar vagas nas copas do Nordeste e do Brasil.

Na oportunidade da demissão do ex-técnico, o presidente Sérgio Meira ressaltou a importância de passar de fase na competição para conquistar o título e consequentemente as vagas tão importantes financeiramente para a agremiação.

Ao ser questionado sobre o temor de ser demitido caso não alcance esse primeiro objetivo no ano, Mauro Fernandes demonstrou confiança na sua história vencedora e sua relação antiga e tão próxima com o clube que volta a defender.

– Eu sou muito confiante naquilo que eu faço. A prova é tanta que não ganhei os títulos todos porque eu fui nos lugares que trabalhei passear, eu fui para trabalhar. Por onde passei fui vencedor. No Botafogo-PB eu estou voltando como um treinador vencedor. As vezes as pessoas não esquecem do bicampeonato, mas não lembram voltei ao clube em 93 e fui vice campeão, tomaram um título da gente – lembrou.

É esse cenário enfrentado na sua segunda passagem que o motiva para conquistar os objetivos traçados pela diretoria em 2020.

– Talvez os mais jovens não lembram, mas em 93 eu voltei em uma outra situação muito difícil, parecida com a atual, e fomos a final do campeonato contra o Campinense, onde tomaram o campeonato do Botafogo-PB. O carinho que tenho pelo clube, o respeito que tenho pela camisa vai fazer que não meça esforços para conseguir para fazer o Botafogo-PB campeão novamente – disse.

Além da situação apertada na tabela, o novo dono da prancheta também se verá envolto em uma situação de disputa política intensa dentro da Maravilha do Contorno. Com dois grupos, antes aliados, disputando fervorosamente o controle do clube nas eleições de outubro.

Contudo, o comandante não acredita que as disputas nos bastidores do clube possam interferir no seu trabalho, que será, em quanto estiver no posto, focado exclusivamente nos gramados.

– Eu vou procurar fazer o melhor pro Botafogo-PB. Não sou político em hipótese alguma, sou treinador do Botafogo-PB e vou procurar fazer o meu trabalho da melhor maneira para que possa dar alegria ao torcedor, pela satisfação que eu tenho pelo retorno. Meu trabalho estará totalmente focado para dentro do campo para que tenhamos um grande desempenho neste restante de campeonato e que possamos conquistar o título – concluiu.

Caso nenhuma reviravolta ocorra, a reestreia de Mauro Fernandes na área técnica botafoguense está marcada para o dia 18 de julho, no estádio Almeidão, com o Clássico Emoção, partida atrasada válida pela sétima rodada do torneio.

Equipe @Vozdatorcida