MP crê em primeira rodada do Paraibano com portões fechados

Foto: Divulgação/ MP-PB

Mais uma da série “ano novo, notícia velha”.

É que, para surpresa de ninguém, a abertura do Campeonato Paraibano de 2020 pode ter problemas para acontecer no próximo domingo (19).

Sem laudos necessários para a liberação, os estádios devem ter portões fechadas para a primeira rodada do estadual, caso os clubes e a Federação Paraibana de Futebol não decidam pelo adiamento do início do torneio.

O promotor Valberto Lira, em entrevista ao site PBEsportes.net explicou a situação dos estádios, mas antecipou que, por sua vivência na questão, dificilmente haverá prazo hábil para que as praças esportivas tenham público no próximo fim de semana.

– O Amigão, Almeidão e Perpetão carecem de análise e aprovação do projeto de prevenção e combate à incêndio e pânico. Após a aprovação é estabelecido um prazo para execução, mas é necessário que exista o projeto aprovado, mas não tem. Se forem aprovados os projetos, há a perspectiva de que seja estabelecido um cronograma para sua execução. Pessoalmente, pela experiência que tenho, acredito que não há tempo para que isso seja resolvido até sexta-feira. Se não tem essa possibilidade, os jogos acontecerão de portões fechados, sem a presença da torcida – afirmou.

Ainda sobre o estádio Ernany Sátiro, o Amigão, outras situações atrapalham a possibilidade de realização das partidas entre Campinense e Sport Lagoa Seca, no domingo, e Treze x CSP, na noite de segunda, com torcida nas arquibancadas.

– Os laudos de vigilância sanitária, com relação ao Amigão, foram recebidos em abril do ano passado, e eu estabeleci um prazo para que apresentassem um cronograma para a solução dos problemas. Até hoje não foi apresentado um cronograma – explicou.

Sobre os estádios Presidente Vargas e Marizão, a situação ainda é pior. Ainda de acordo com Valberto Lira, o José Cavalcanti, em Patos, é o único que teria alguma condição, com restrições, de receber jogos. Porém, como as catracas eletrônicas não estão funcionando, o time poderia infringir a legislação e, desta forma, é improvável que haja alguma peleja no local nos próximos dias. A estreia do Nacional está marcada para Cajazeiras, contra o Atlético.

– Com relação ao Presidente Vargas e Marizão, os projetos foram apresentados irregulares, o Corpo de Bombeiros devolveu e não foram reapresentados com as correções. Então, é impossível que isto aconteça. Além de que, o projeto de engenharia de acessibilidade do PV foi apresentado ao CREA de forma irregular, e até agora não foi entregue de volta. E nem o de vigilância sanitária. Assim como o Marizão. O único que apresenta restrições, e não desaprovação, é o do José Cavalcanti, em Patos. Porém, as catracas eletrônicas não estão funcionando, então não tem como registrar o público e, sem isso, o clube pode cometer o crime de sonegação fiscal. Se até sexta-feira não forem substituídas as catracas, o estádio poderá ser utilizado, mas com a partida sem torcedores – concluiu.

A intenção da FPF é manter a rodada inicial com início no domingo (19). Porém, para garantir a presença de público, já se admite o adiamento de toda a rodada ou de alguns jogos que tenham que ser realizados com portões fechados. O martelo sobre a decisão deve ser batido nesta quinta-feira (16).

Equipe @Vozdatorcida