Oliveira Canindé chega para sua segunda passagem no Campinense

Foto: Divulgação/ Campinense Clube

“Eu voltei porque essa camisa é pesada, é forte e estremece os fracos. Tenho certeza que temos tudo para fazermos história aqui mais uma vez”.

Foi assim, emocionado e com um discurso bem inflamado para dezenas de torcedores, no Renatão, que o técnico Oliveira Canindé se apresentou nesta segunda-feira (02) ao Campinense, onde foi campeão do Nordeste em 2013.

Esta será a segunda passagem do treinador pelo time do Alto da Bela Vista.

Ladeado por Paulo Gervany e Kleber Cabral, respectivamente candidatos a presidente e vice do clube nas eleições do próximo dia 15, Canindé pisou no novo gramado da Toca da Raposa por volta das 16h30.

Bastante festejado, aos gritos de “o campeão voltou”, o profissional não escondeu sua emoção e discursou durante dois minutos.

– É um prazer muito grande estar aqui. Você tem que ser fazer forte para entrar ali (sala de troféus) e não ser tocado pela emoção. Estou chegando cheio de confiança e muito esperançoso de que melhores dias possam vir para todos nós. É uma satisfação e uma alegria muito grande reencontrar os apaixonados raposeiros. Dentro das limitações da nossa diretoria, vamos fazer um time decente, competitivo e que represente o sentimento dessa torcida. Eu voltei porque essa camisa é pesada, é forte e estremece os fracos. Tenho certeza que temos tudo para fazermos história aqui mais uma vez – exclamou Canindé, arrancado empolgados aplausos dos rubro-negros presentes.

Logo após, em entrevista coletiva na sala de imprensa da Toca da Raposa, o treinador destacou que o Campinense dá um passo importante ao antecipar o planejamento para o próximo ano.

– Eu acho que é muito positivo quando a gente consegue antecipar um planejamento assim como está sendo feito. É claro que nem todas as coisas que a gente quer podem vir de acordo com a nossa vontade, mas iniciando um trabalho de planejamento bem antes do que em outras oportunidades, as coisas tendem a caminhar de uma forma que seja satisfatória, que é o que a gente quer e que é o que o torcedor quer – sublinhou.

Ainda sem definição dos componentes da comissão técnica raposeira para 2020, Oliveira revelou que pretende realizar uma pré-temporada de até 40 dias, ainda sem definição de data de início.

Sobre contratações, o técnico disse que deseja trabalhar com jogadores jovens, levando em consideração, no caso, o orçamento apertado que a diretoria vai ter para tocar o Departamento de Futebol do clube.

Em 2020, além do Campeonato Paraibano, o Campinense vai disputar a Copa do Brasil e novamente a Série D, cujo o acesso é o principal objetivo do clube.

Equipe @Vozdatorcida