No Bota-PB, oposição conduz eleição e situação diz que pleito é ilegal

Foto: Divulgação/ Belo de Verdade

As eleições para o Conselho Deliberativo do Botafogo-PB, canceladas no último domingo (11) e remarcadas para hoje (18), não contaram com a participação da chapa “Belo Para Todos”, da situação, que alegou irregularidades no processo e tentativa de golpe.

No domingo (11), o pleito havia sido cancelado após decisão judicial que obrigava a inclusão de nomes na chapa “Belo de Verdade”, da oposição, que haviam sido contestados e retirados da lista final pela Comissão Eleitoral. Como a votação já havia sido encerrada, a comissão decidiu cancelar, lacrar a urna com os votos e remarcou para o dia 18 de outubro, hoje, uma nova votação.

Os opositores questionam a composição da comissão com a presença de membros da chapa situacionista. Já os atuais comandantes do Belo dizem que o convite foi feito, mas nenhum integrante do grupo adversário quis participar, recusando os chamados.

A assessoria do clube chegou a confirmar a realização do pleito, instruindo a imprensa sobre o horário que seria permitido a entrada na Maravilha do Contorno para a cobertura do evento. Já na tarde de hoje, se retratou sobre o erro, informando que não houve qualquer comunicação oficial da comissão sobre a realização das eleições neste domingo.

De fato, não houve qualquer comunicação oficial no site do clube por parte da comissão, como estava ocorrendo durante todo o processo eleitoral. Mas a informação de que as eleições estavam remarcadas para a manhã de hoje foi amplamente divulgada sete dias atrás.

O grupo de oposição, presente na Maravilha do Contorno, convocou a Assembleia Geral, que seria responsável pela condução do pleito. O conselheiro Fábio Rangel foi eleito presidente da assembleia e deu prosseguimento ao recebimento dos votos dos sócios presentes. De acordo com nota do Belo de verdade, Alcedo Gomes, ex-presidente do clube, foi eleito para comandar o Conselho Deliberativo, com José Maria Tavares de Melo Neto e Paulo Aguiar do Monte, respectivamente, vice-presidente e secretário.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Assembleia Ordinária ocorrendo nesse exato momento no Botafogo Futebol Clube.

Uma publicação compartilhada por Belo de Verdade (@belo.verdade) em

Em nota, a diretoria já comunicou que não irá aceitar qualquer resultado e que irá tomar as medidas judiciais necessárias para afastar qualquer possibilidade de validade dessa tentativa de assembleia, que teria desrespeitado o estatuto e a comissão.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Eleição sem respeito ao estatuto é tentativa desesperada e cega de tomar o poder. Botafogo F. C. sofre tentativa de golpe na manhã desse domingo, dia 18.10.2020 Chapa da oposição articula assembleia-geral sem nenhum poder para isso, sem respeito ao estatuto e sem validade legal. No afã de retornar ao poder, de forma desesperada, oposição ao Botafogo F. C., encabeçada pelo único paraibano banido do esporte de forma definitiva, realiza assembleia sem sequer respeitar estatuto, comissão eleitoral e sócios do clube. Ressaltamos o apoio e respeito à comissão eleitoral indicada e aceita de forma unânime pelo conselho deliberativo, sem qualquer membro da oposição querer participar, mesmo recebendo diversos convites. Reforçamos respeito e compromisso com os sócios votantes e estamos no aguardo da decisão da comissão eleitoral sobre quando será retomada a eleição do conselho deliberativo do clube. Diretoria do Botafogo F. C. já tomou medidas judiciais para afastar qualquer possibilidade de validade dessa tentativa de assembleia. Orlando Soares de Oliveira Filho Presidente do BFC

Uma publicação compartilhada por Botafogo Futebol Clube (@botafogopb) em

Equipe @Vozdatorcida