Piza explica bronca da diretoria em jogadores do Botafogo-PB

Foto: Paulo Cavalcanti/ Botafogo-PB

O Botafogo-PB se prepara para enfrentar o ABC-RN pela décima terceira rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro.

Na tarde desta quinta-feira (18), no CT da Maravilha do Contorno, o treinador Evaristo Piza comentou sobre a semana de treinamentos e o que precisa fazer para voltar a buscar a vitória após quatro partidas consecutivas sem conseguir triunfar, além de retornar à zona de classificação para o mata-mata do acesso.

– É uma decisão. Se entra muito concentrado, organizado. Resgatamos, após um jogo muito abaixo contra o Sampaio, a intensidade, o nível de concentração em um jogo difícil contra o Santa Cruz. Não é porque o adversário está na zona de rebaixamento que será um jogo tranquilo. Vamos buscar uma vitória. Se não conseguir entrar agora, por conta dos outros resultados, temos que estar perto do G4 que o que vai definir são os confrontos diretos – afirmou.

Para o duelo de sábado, o comandante do Belo pode fazer algumas alterações no time, que foram testadas nos treinamentos da semana. O goleiro Saulo e os volantes Rogério e Marcos Vinicius deram lugar para João Guilherme, Serginho e Wellington Cézar, respectivamente. Não significa, necessariamente, que a presença deles está descartada, nem que outras alterações podem acontecer.

– Ontem trabalhei sem Saulo, Rogério e Marcos Vinicius. Hoje devo pensar novamente, amanhã também. Quero analisar bem o que vai ser feito. Tenho as informações do ABC. Vamos ver o que temos de melhor para neutralizar  o ABC e conseguir o resultado – explicou.

Ainda sobre as mudanças, Piza afirmou que elas possuem relação com a bronca que a diretoria deu em alguns atletas, entre eles, os três que deixaram o time, além de Clayton e Fred. O treinador explicou o episódio, o qual encara com naturalidade.

– (As mudanças se devem ao episódio da cobrança) Também. Tive uma conversa com eles para pedir o resgate da intensidade, da concentração nesses jogos finais, não só em campo, quanto fora. Os jogadores moram no mesmo ambiente, desceram para uma janta no espaço gourmet. Tem uma norma no condomínio que tem que recolher. Tem que desligar as luzes e não pode passar do horário determinado. Clayton estava com a esposa, Fred com o irmão, e foram embora. Quanto a permanência dos outros três, eles ficaram conversando e isso incomodou um morador, que chamou a portaria, e a segurança pediu para que terminasse. Entre a gente está tudo normal, não tem problema nenhum. Se houver mudança, não é pela postura comportamental. Penso em fazer o melhor para a gente ganhar o jogo – concluiu.

Equipe @Vozdatorcida