Plinio admite ter jogado no sacríficio durante o estadual, mas já mira a Série C

Zagueiro e capitão do Belo jogou contundido quase o Paraibano inteiro. Recuperado, Plínio almeja buscar o acesso que escapou em 2016

Foto: Voz da Torcida

Antes mesmo de se apresentar na Maravilha do Contorno, em janeiro de 2016, o zagueiro Plínio era aguardado com ansiedade no clube. Sua experiência, somada ao seu desempenho seguro dentro das quatro linhas, deu ao zagueiro botafoguense o apelido de xerife. Dono da camisa 3, acumula 56 jogos com a camisa alvinegra, com dois gols marcados.

Prestes a dar o pontapé inicial no Campeonato Brasileiro da Série C, o dono da braçadeira de capitão foi um dos responsáveis pela marca da defesa do Belo na edição de 2016 da terceira divisão. Fazendo dupla com Marcelo Xavier. Juntos, o time foi quem menos tomou gols no Grupo A, sofrendo apenas 13 gols em 18 jogos.

Este ano, Bruno Maia é o atual parceiro de zaga. Desde que começaram a jogar juntos – o que demorou a acontecer, pois ambos conviveram com lesões no início da temporada -, o desempenho da retaguarda botafoguense melhorou, e com o entrosamento aumentando, a expectativa é de solidificar o sistema defensivo ainda mais.

– Sofremos muito no início do campeonato. Eu tive um problema sério no púbis, dificultou muito, e só fiquei 100% no fim do campeonato. É tudo superação, serve de aprendizado. Acaba deixando o campeonato mais valoroso. Lutamos bastante e nos sagramos campeões. Foi muito importante para nós. Tantos anos que não tínhamos final em João Pessoa. Foi muito valoroso – explicou.

No último domingo (07), veio o primeiro título de Plínio vestindo a camisa do Botafogo-PB. A torcida já tinha o zagueiro como ídolo, e agora admiração por seu xerife ficou maior. Mas as comemorações do 28º título do Belo na história já terminaram. No domingo (14), o Cuiabá-MT será o adversário na estreia da Série C.

– Não dá nem tempo de comemorar. Já temos o Cuiabá no fim de semana. Ano passado, aos 50 do segundo tempo, batemos na trave e o acesso foi embora. Quem sabe não é esse ano, com esse elenco, o ano do tão sonhado acesso – disse.

Equipe @Vozdatorcida