Campinense cobra R$ 75 mil da Prefeitura de Campina Grande, que rebate o clube

Na final da Copa do Nordeste e na partida da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, o Maior São João do Mundo ocupou a parte central da camisa do Campinense

Foto: Superesportes-MG

Se preparando para a Série D do Campeonato Brasileiro, o Campinense busca recursos para reformular seu elenco e contratar um treinador, que ainda não foi definido. Por enquanto o grupo de jogadores treina sob os comandos de Dinho, auxiliar do clube.

E essa busca por um reforço financeiro no caixa criou uma rusga entre entre o clube rubro negro e a prefeitura de Campina Grande. Isso porque o presidente da Raposa, William Simões, em entrevista coletiva, cobrou uma dívida de R$ 75 mil, proveniente da exposição da marca do São João de Campina Grande na camisa do clube no ano passado.

– A Prefeitura sequer pagou o Campinense. Estampou o nome na camisa (em 2016) com o Maior São João do Mundo, já cobrei diversas vezes o prefeito, ele não deu solução, e eu mando um recado: ou ele paga os R$ 75 mil que deve desde o ano passado ou eu vou convocar a torcida para fazer um protesto, ir na frente do gabinete. Se a prefeitura não der uma posição, vou ter que fazer isso – disse William, que ainda acusou o prefeito Romero Rodrigues de usar o clube como trampolim político, já que em 2016 ocorreram eleições municipais.

Por sua vez, a Prefeitura Municipal de Campina Grande emitiu uma nota esclarecendo os motivos para os débitos com o clube rubro negro ainda não terem sido quitados.

Segundo o texto, as declarações do dirigente são “injustas e descabidas”, e que o não pagamento são decorrentes de restrições burocráticas do próprio clube.

–  Por diversas vezes, a Secretaria de Finanças tentou honrar o compromisso com base em contrato publicitário, mas uma série de restrições de ordem documental, tributária e trabalhista do clube lamentavelmente impediu automaticamente a quitação do débito – diz a nota.

Ainda no comunicado da PMCG estão anexos documentos que comprovam as condições que não permitem que o clube receba o montante reclamado. Confira abaixo a nota e a documentação apresentada:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Campina Grande vem, de público, prestar esclarecimentos a respeito de declarações injustas e descabidas do presidente do Campinense Clube, William Simões, feitas à imprensa nesta quinta-feira, 4, em relação a pendência financeira do Município com a tradicional agremiação de futebol.

Importante ressaltar que, em nenhum momento, a Prefeitura se negou a quitar qualquer dívida com o Campinense. Por diversas vezes, a Secretaria de Finanças tentou honrar o compromisso com base em contrato publicitário, mas uma série de restrições de ordem documental, tributária e trabalhista do clube lamentavelmente impediu automaticamente a quitação do débito.

Pagamentos, no âmbito do poder público, não podem ser feitos por mera vontade do gestor. Pelo princípio de zelo com o dinheiro do contribuinte, devem seguir métodos e procedimentos rudimentares, por exemplo, como correta prestação de contas do conveniado e a habilitação dele junto às instituições, como Justiça do Trabalho e Receita Federal.

A Prefeitura de Campina Grande, que mantém seu foco prioritário nos investimentos em áreas essenciais como a Saúde, Educação, Infraestrutura e ações para a geração de empregos, reitera o respeito e a atenção à instituição do Campinense Clube e a todos os times da cidade, reafirmando a disposição de, na medida do possível, apoiar e incentivar o esporte que tanto orgulho tem dado ao povo desta terra.

Equipe @Vozdatorcida

Avatar
Sobre VozdaTorcida.com 64 Artigos
O Portal Voz da Torcida trabalha com a difusão de informações sobre o futebol paraibano desde 2011. Onde houver uma equipe paraibana de futebol competindo o Voz da Torcida estará fazendo a cobertura jornalística.