Indefinições paralisam Campinense a uma semana do pré-Nordestão

Foto: Divulgação/ Campinense Clube

Hoje parece ser o “Dia D” para o Campinense se definir em relação à sequência da temporada. Ou o “Diá D”.

Em meio a um turbulento e confuso processo eleitoral, com candidaturas sendo formadas e desfeitas em poucas horas, a Raposa continua vivendo crise financeira acompanhada de uma complicada instabilidade administrativa.

Tudo isso a uma semana da Pré-Copa do Nordeste 2020, que terá seus confrontos sorteados às 16h desta quarta-feira (24) pela CBF, e a 11 dias da Série D do Campeonato Brasileiro, de onde o Rubro-Negro tenta sair há sete temporadas.

Pelo menos duas reuniões estão marcadas para hoje. E uma delas vai definir se o técnico Francisco Diá e sua comissão permanecem ou não no estádio Renatão.

De acordo com o que se pode apurar dos bastidores raposeiros, essa definição vai depender da conjuntura política a ser construída para as eleições do dia 26 de maio, bem como das condições financeiras que serão oferecidas ao treinador.

Na política do clube, ontem o advogado e empresário Luís de Souza, que inicialmente seria candidato de consenso junto com o engenheiro Erivaldo Ferreira, aliou-se ao ex-presidente Saulo Miná.

Ele contaria com o possível apoio dos também ex-mandatários Rômulo Leal e Carlos Lira, formatando outra chapa para concorrer com o grupo que apoia Erivaldo.

Horas depois, em mensagem de áudio que fez circular pelas redes sociais, Luís de Souza desistiu da candidatura, supostamente por pressão de antigos aliados que não concordaram com sua tentativa de coalizão com os três ex-presidentes citados.

O prazo para inscrição de chapas que desejem concorrer à Diretoria Executiva e ao Conselho Deliberativo do Campinense começa nesta sexta-feira (26) e vai até domingo (28).

A preço de momento, tudo se encaminha para Erivaldo Ferreira aparecer como candidato único, o que facilitaria a administração do clube nesse delicado período até o dia do pleito.

Com jogos marcados já para semana que vem, a Raposa precisa urgentemente definir quem é que vai administrar a agremiação e resolver as pendências financeiras. Funcionário, atletas e comissão técnica estão com pelo menos um mês de salários atrasados.

Como se não bastasse tudo isso, verifica-se a necessidade de uma pequena reformulação do elenco, independente da permanência ou não do técnico Francisco Diá, até para se enxugar o valor da folha salarial mensal.

Em relação à Pré-Copa do Nordeste 2020, o Campinense vai enfrentar um desses times em dois confrontos eliminatórios: Náutico, Sampaio Corrêa, CRB, América de Natal ou ABC (ambos decidem nesta quarta-feira o Campeonato Potiguar e o perdedor cairá nessa fase seletiva do Nordestão).

A primeira partida, conforme deliberação da CBF, está marcada para o dia 1º de maio, quarta-feira da próxima semana. Já o jogo da volta está agendado para 8 de maio.

Entre essas duas datas, aparece a Série D do Campeonato Brasileiro.

O Campinense está no Grupo A-7 e estreia no domingo, dia 5 de maio, às 16h, contra o Vitória das Tabocas, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Na mesma chave a Raposa ainda enfrenta Jacuipense-BA e ASA de Arapiraca.

Equipe @Vozdatorcida