Sem clima, após apenas dois jogos, Luizinho Lopes é demitido do Treze

Foto: Divulgação/ Treze FC

A diretoria do Treze ainda não confirma oficialmente, mas o treinador Luizinho Lopes não vai seguir no clube para a sequência da Série C do Campeonato Brasileiro.

Ele comandou o Galo em dois jogos e a equipe foi derrotada nas duas ocasiões, contra o ABC, em Natal, e ante o Imperatriz, no Amigão, domingo passado.

As más atuações, a lanterna do Grupo A e principalmente a pressão da torcida, que cresceu após as polêmicas declarações do treinador na entrevista coletiva pós-derrota para o Cavalo de Aço, pesaram para que a direção alvinegra tomasse a decisão.

O então comandante galista, que vive drama pessoal com a interrupção da gravidez de sua esposa, viajou para Natal logo após a partida de domingo, não retornou a Campina Grande nesta terça-feira (16) para a reapresentação do elenco.

Uma outra informação de bastidores dá conta de que boa parte do plantel trezeano não se agradou com a forma como o comandante respondeu aos questionamentos da imprensa sobre a qualidade do time.

– O time não é bom, porque o time não ganha p… nenhuma. Como é que o time é bom? – afirmou o técnico, no último domingo.

Além de Luizinho Lopes, o preparador físico Gesiel Pasiani e o analista de desempenho Victor Hugo também serão demitidos. Eles não estiveram na reapresentação da equipe, na tarde desta terça, no estádio Presidente Vargas.

O trabalho foi comandado pelo auxiliar técnico Kleber Romero e o preparador físico Renan Barros, ambos funcionários fixos do Treze. A tendência é de que eles, além do auxiliar Adelmo e o treinador de goleiros Júlio Aranha sejam efetivados até o final da Série C.

Com nove pontos em 12 jogos, o Galo é lanterna do Grupo A. No próximo domingo, às 18h, o time encara o Náutico, nos Aflitos. Dos seis jogos restantes, o Alvinegro precisaria vencer quatro, principalmente o Globo-RN, concorrente direto, para fugir da degola.

Esse é o segundo treinador do Trez demitido com 0% de aproveitamento em 2019. Antes dele, ainda no Paraibano, Marcinho Guerreiro havia passado pela mesma situação, mas com um jogo a mais no comando da equipe.

Equipe @Vozdatorcida