Clássico do Sertão tem briga por semifinais e vaga na Série D

Foto: Divulgação/ Atlético de Cajazeiras

O clássico regional entre Sousa e Atlético de Cajazeiras que vai ser disputado hoje, às 20h15, no estádio Marizão, na Cidade Sorriso, promete ser o mais importante dos últimos 17 anos. Além da ferrenha rivalidade entre times e cidades, o jogo válido pela última rodada do Paraibano 2020 pode decidir a classificação para as semifinais e para
a Série D do Brasileirão do próximo ano.

Mesmo já classificado para o mata-mata do estadual, o Dinossauro do Sertão não deve tratar a partida como um amistoso de luxo. Caso Botafogo-PB e Treze vençam os seus jogos, o Sousa pode eliminar o arquirrival do campeonato até mesmo com um empate.

Esta combinação de resultados classificaria, de uma vez só, o Dino e o Campinense para a competição nacional do ano que vem. Soma-se a isso a defesa de um tabu de 17 anos sem derrotas em casa no Clássico do Sertão – a última vitória do Trovão no Marizão foi na final do primeiro turno do Paraibano de 2003, por 2 a 0.

Para o duelo de logo mais, porém, o Sousa vai ter quatro desfalques importantes. O técnico Givanildo Sales não poderá contar com o zagueiro Jefferson, o meia Dakson e o atacante Jó Boy, todos titulares, que tomaram o terceiro cartão amarelo no empate por 1 a 1 com o Botafogo-PB.

Além deles, o meia Gionnotti, que começou no banco de reservas, foi expulso e também está fora de combate. O estreante Weder é o mais cotado para fazer dupla de zaga com Cláudio Baiano. No meio campo, a dúvida é entre
o volante Júnior Lira e o meia Juninho; e no ataque, entre Rodrigo Potiy e Tiago Souza disputam uma baga.

Já o Atlético, em que pese o risco de ser eliminado após ter, durante quase todo o campeonato, a melhor campanha geral, entra em campo como líder do Grupo A e depende apenas das próprias forças, tanto para chegar às semifinais quanto para carimbar o passaporte para mais uma Série D. Com uma vitória, a equipe não poderia mais ser ultrapassada pelo Sousa na classificação geral e, na pior das hipóteses, ficaria com a terceira posição.

A equipe de Éderson Araújo também tem um desfalque significativo. O volante Ferreira, capitão da equipe, tem uma suspensão a cumprir, já que foi regularizado apenas na semana passada, após a derrota por 1 a 0 para o Campinense. Jean Henrique deve continuar entre os titulares. Já o lateral-direito Filipinho foi relacionado para o jogo, mas ainda se recupera de lesão e é dúvida. Se não puder entrar, Pepinho começa entre os 11. Outro desfalque é o atacante Costela, que costuma entrar no decorrer do jogo, que está suspenso.

Arbitragem

Marcelo Aparecido de Souza vai apitar a edição nº 79 do Clássico do Sertão, auxiliado por Kildenn Tadeu e Luís Filipe Correia. O quarto árbitro é Marcondes Francisco.

Equipe @Vozdatorcida