STJD arquiva ação e garante Perilima na Primeira Divisão do Paraibano

Foto: Divulgação

A Perilima está garantida na Primeira Divisão do Campeonato Paraibano do próximo ano. Pelo menos esta foi a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em julgamento realizado na última sexta-feira (28), no Rio de Janeiro.

A corte decidiu pelo arquivamento do processo do Sport Lagoa Seca e do São Paulo Crystal, que brigavam pela vaga com a alegação de que a Águia de Campina teria utilizado o atleta Brenno Yuri de forma irregular em várias partidas da primeira fase, sob o argumento de nulidade no processo e inexistência de denúncia da Procuradoria.

Com isso, a Perilima volta a dar continuidade aos seus trabalhos de pré-temporada, mas de olho em algum novo episódio que possa surgir nesta novela.

O advogado Eduardo Araújo, que foi o responsável pela defesa do São Paulo Crystal na ação conjunta, adiantou que o time canavieiro não recorrerá da decisão do Pleno.

– Vamos acompanhar a decisão e desejamos que a Perilima possa fazer uma brilhante Primeira Divisão, assim como aconteceu na Segunda, quando se sagraram vice-campeões contra o Esporte de Patos – disse.

Ele também explicou que a decisão do STJD se apóia no Artigo 78 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, quando coloca que “se a Procuradoria requerer o arquivamento, o Presidente do Tribunal (STJD ou TJD), considerando procedentes as razões invocadas, determinará o arquivamento do processo, em decisão fundamentada”.

A acusação do Sport Lagoa Seca tem como base o Artigo 7º do Regulamento Específico da Segunda Divisão do Paraibano, no trecho onde fala que só podem atuar “os atletas não profissionais, cinco por partida, com até 20 anos (01.01 a 31.12 de 1998). O atleta em questão nasceu em 6 de dezembro de 1997, ficando impossibilitado de atuar com um contrato de atleta não profissional, entretanto não foi isso que ficou registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Equipe @Vozdatorcida com Raniery Soares/Correio da Paraíba