Técnico do Atlético torce por retorno do futebol, mas com segurança

Foto: Ana Flávia Nóbrega/ Voz da Torcida

Longe de Cajazeiras por causa da pandemia do novo coronavírus, o técnico do Atlético-PB, Ederson Araújo, participou da live do podcast Minutos Finais na última quinta-feira (28), e opinou sobre a volta do futebol no estado e a preparação dos jogadores neste período de quarentena.

O Campeonato Paraibano está paralisado desde o dia 19 de março, época em que tivemos os primeiros casos de coronavírus no estado. Nesses dois meses, a curva de infectados e mortes só subiu. Segundo dados do Governo do Estado, a Paraíba tinha cerca de 12 mil e 011 casos confirmados e 327 óbitos por Covid-19 até a última sexta-feira (29).

Mesmo assim, existe um movimento em todo o país para que as disputas dos estaduais sejam retomadas. Na Paraíba isso não é diferente. Entretanto, para Ederson Araújo, esse retorno só deve acontecer após o pico da doença, quando houver condições seguras para todos os envolvidos nos jogos.

— Estamos muito preocupados. Em Cajazeiras não tinha nenhum caso e agora está aumentando diariamente. Isso vai preocupando, a gente imaginava que iria voltar agora em junho, mas eu acredito que, pela quantidade de casos que vem aumentando na Paraíba, vai ser inviável voltar, porque eu acredito que deve estar no pico da doença. Queríamos voltar sim, mas não queríamos voltar sem nenhum tipo de segurança. Futebol envolve muita gente, envolve muitas pessoas. A gente quer ter a volta bem segura, como está sendo feita em outros estados. Sabemos que é muito difícil, essa doença não vai acabar tão cedo enquanto não acharem a vacina. Queremos que volte o mais rápido possível, mas também queremos que volte com segurança. Senão não compensa voltar para depois parar novamente — comentou o treinador.

Enquanto o futebol não volta, os jogadores estão treinando em suas respectivas casas, com acompanhamento da comissão técnica do Trovão.

— Na verdade, depois que os atletas foram para casa ficaram mais ou menos uma semana sem treinar. Logicamente tem aqueles que treinam particular. Depois disso, a comissão juntamente com o preparador físico e o fisioterapeuta vêm passando para eles diariamente uma parte do treinamento, onde eles têm que fazer esse treinamento por no mínimo um período. Logicamente não é a mesma coisa, eles só trabalham a parte física. A parte técnica, que é com bola, eles pouco usam. Então na hora que eles voltarem, se eles tiveram com a parte física nos 70%, em 15 a 20 dias nos consigamos voltar ao normal, voltar a parte tática também — explicou.

As atividades no time sertanejo seguem paralisadas, seguindo as recomendações da Secretaria da Saúde do Estado da Paraíba. Não existe nenhum indício de quando o futebol voltará na Paraíba, apesar de o desejo de alguns dirigentes e membros da Federação.

Equipe @Vozdatorcida