Na madrugada, torcida do Treze recepciona jogadores para festejar o acesso

Foto: Jefinho Cariri/ Treze FC

Se em 2013 o acesso à Série B não veio, mesmo com a festa da torcida alvinegra que na ocasião acompanhou a delegação do Treze do Presidente Vargas até a saída de Campina Grande (antes do embarque para Goiânia, onde o time jogaria contra o Vila Nova), cinco anos depois a alegria trezeana, já com a equipe garantida na Série C de 2019, foi no retorno dos jogadores.

Desde a madrugada desta terça-feira (10), quando a delegação desembarcou no Aeroporto Castro Pinto, em Bayeux, os alvinegros comemoram a classificação do clube para as semifinais da Série D 2018.

E quando o ônibus que trouxe atletas, comissão técnica e diretores do Galo até Campina Grande entrou na cidade, uma grande recepção em preto e branco explodiu na Avenida Brasília.

Muitos fogos, carros, motos, torcedores a pé, de bicicleta, seguiram a delegação em uma festejada comitiva até o PV.

A festa ganhou proporções ainda maior porque o maior rival galista, o Campinense, foi eliminado na noite de segunda-feira, em pleno Amigão, pelo Ferroviário de Marcelo Vilar, técnico bicampeão estadual com o Alvinegro (2010-2011).

Durante todo o dia, nos bairros e no centro da cidade, a pauta nas rodas de conversa sobre futebol era uma só: o feito do Galo da Borborema, que se remontou na temporada após as eliminações precoces na Copa do Nordeste, na Copa do Brasil e no Paraibano para conquistar o sonhado acesso à Terceirona do Brasileiro.

Rebaixado da D para a C em 2014, o Treze caiu na primeira fase da quarta divisão em 2015 e não disputou a competição em 2016 e 2017.

Esse ano, sob o comando do cearense Flávio Araújo, o acesso veio.

A equipe volta aos trabalhos nesta quarta-feira (11), já de olho do Imperatriz-MA, adversário do Alvinegro nas semifinais do certame nacional.

Equipe @Vozdatorcida