Técnico analisa derrota do Bota-PB e fala sobre chances de classificação

Com sete derrotas nos últimos oito jogos, faltando três rodadas para o fim da fase de grupos, o Belo ainda tem chances de ser rebaixado e de se classificar para o mata-mata na Série C

Foto: Voz da Torcida

O Botafogo-PB voltou ao trabalho nesta terça-feira (22) após mais uma derrota na Série C do Campeonato Brasileiro.

O revés diante do Remo-PA no último domingo, o sétimo nas últimas oito rodadas da competição, foi assunto na entrevista concedida pelo treinador Ademir Fonseca no turno da tarde. Pela manhã, os jogadores se reapresentaram e fizeram um trabalho regenerativo na academia do clube.

– Fizemos um jogo com muita disposição e pouca qualidade. Não apresentamos nosso melhor futebol, não vamos iludir vocês ou os torcedores. Quando 60% do time não vai bem, os outros 40% não consegue carregar a equipe nas costas, mas não deixaram de correr. Nosso adversário jogou todas as cartas, nós erramos em pontos capitais. Michel fez um boa partida, mas o adversário se aproveitou dos nossos erros. A torcida deles empurra o time o tempo todo e não conseguimos alcançar o que queríamos, mas estamos vivos na competição – explicou Fonseca.

A derrota por 2 a 1 deixou o Belo novamente próximo a zona de rebaixamento, com 17 pontos, um acima do Confiança-SE, próximo adversário e nono colocado na tabela de classificação, e a distância para o G4 aumentou para quatro pontos.

Apesar do discurso da diretoria ser de buscar três vitórias nas três últimas rodadas para conseguir avançar para o mata-mata, o treinador tratou de colocar os pés no chão e dizer que buscará vencer os sergipanos no domingo para respirar um pouco mais na luta para não cair.

– Temos que trabalhar com a realidade. Uma vitória no coloca um patamar acima, como foi contra o Moto, como teria sido se tivéssemos vencido o Remo. Precisamos vencer o jogo para espantar o fantasma do rebaixamento. Não vamos vencer o segundo jogo (ASA-AL), o terceiro (Sampaio Corrêa-MA), sem vencer o primeiro. Vamos vencer primeiro para ganhar gás e, se conseguirmos as duas vitórias dentro de casa, veremos se há possibilidade de avançar para a próxima fase – disse, em tom realista.

Ainda sobre a remota chance de avançar, o treinador botafoguense mais uma vez foi cauteloso. Ademir tratou de listar as dificuldades que o time enfrentou durante o ano, disse que a meta é, neste momento, fazer com que o clube não caia para a quarta divisão nacional, e que a situação atual ainda é boa, se levar em consideração a campanha feita, com quase um turno todo de derrotas antes mesmo do fim da fase de grupos.

– O Botafogo-PB está vivo talvez até por um milagre. Nunca vi um time que perde oito vezes ainda ter uma pequena possibilidade de classificação. O pior já passou. O que tinha de ruim de acontecer já aconteceu. Desde o início do ano o Botafogo-PB não tem tido um ano fácil. Foi assim até no estadual, na Copa do Nordeste. Espero terminar este campeonato, como já conversei com os jogadores, podendo devolver o clube pelo menos onde pegamos, que foi na Série C – finalizou.

Equipe @Vozdatorcida