Técnico do Sousa fala sobre elenco: “É o que temos na mão”

Foto: Jefferson Emmanuel/ Sousa EC

Na primeira vez que teve um amistoso transmitido nesta pré-temporada, que se iniciou em 15 de fevereiro, o Sousa fez um jogo parelho diante do Nacional de Patos, e acabou empatando por 1 a 1 no estádio Marizão.

Este foi apenas o segundo teste da equipe diante de um time profissional. Ao todo, sete partidas foram realizadas, e além do empate com o rival sertanejo, o time foi derrotado pelo Potiguar-RN.

Apesar dessas situações, o treinador Paulo Schardong justificou o revés no Rio Grande do Norte com o longo deslocamento, de quase cinco horas até chegar em Mossoró para jogar em um calor de mais de 40ºC, e ante o Canário do Sertão, o comandante ressaltou a qualidade do rival, e analisou o desempenho de seus jogadores.

– Saímos atrás de placar diante de uma equipe extremamente organizada, competitiva, uma equipe que vai dar muito trabalho Paraibano, a equipe do Nacional. Acho que fizemos uma grande enfrentamento. Foi primeiro tempo aonde eles tiveram duas oportunidades, uma pela direita, Ricardo (goleiro) fez intervenção, pelo lado esquerdo, saiu gol em uma jogada que estava controlada para nós, deixaram sair no meio de três, um jogador dele. No segundo tempo, nós fomos para empatar o jogo, tínhamos uma situação, gente trabalha três situações, tiramos um zagueiro, colocamos o Poty, que um camisa 9, mas mais infiltrado. Nós ganhamos profundidade, crescemos muito até que saiu a jogada aonde houve o pênalti, houve a batida que nós convertemos. Mas tivemos outras três jogadas muito boas – explicou.

Mesmo sem vencer times profissionais, o técnico admite a limitação de seu elenco, mas aprova o rumo que vem sendo trilhado para a disputa do Campeonato Paraibano.

– Acho que Sousa tá num caminho bom. Vocês estão vendo que a gente está fazendo aqui com que a gente tem na mão. Hoje, o que deu para fazer isso daqui é melhor que a gente pode dentro da cobrança mesmo, o que a gente pode colocar em campo isso aí – disse.

Sobre reforços, Paulo Schardong disse que necessita de pelo menos três ou quatro jogadores. Entretanto, reconhecendo a frágil situação financeira em que o clube se encontra, ele fez um apelo para que patrocinadores ajudem o Sousa a ir ao mercado buscar mais peças para a montagem de uma equipe competitiva.

– É o que temos na mão. Que nem falo falo, me dá dois limões para fazer limonada, vou fazer o melhor que eu posso. Infelizmente, a gente tem orçamento curto, que eu entendo a diretoria, que está sem poder investir tanto. É por isso que eu faço essa situação, sempre fazendo apelo para as empresas que estavam patrocinando para tá ajudando o clube a buscar mais umas três, quatro, peças para, daí sim, sonharmos com as conquistas, sonharmos com coisas maiores. A molecada já mostrou que estamos em um trabalho forte aqui, num caminho muito bom – encerrou.

O Dinossauro do Sertão enfrenta o Botafogo-PB na próxima quinta-feira (15), na estreia do Campeonato Paraibano de 2021.

Equipe @Vozdatorcida