Reforço não crê que em falta de entrosamento no Campinense

Foto: Samy Oliveira/ Campinense Clube

Apresentado na última sexta-feira (04) para sua segunda passagem pelo Campinense, o lateral-direito Alex Travassos concedeu entrevista coletiva no CT do Renatão respondendo a perguntas previamente enviadas por profissionais de imprensa e feitas pela assessoria do clube.

Aos 34 anos, o defensor garante que, mesmo com mais de três meses de paralisação do futebol, se encontra em boas condições para participar das atividades e, consequentemente, para o retorno do estadual, marcado para o dia 18, quando a Raposa vai enfrentar o Botafogo-PB, em João Pessoa.

– Estou com uma condição física muito boa. Meu último jogo foi 16 de março, e depois de 30 de março mantive a parte física treinando em casa. É diferente, mas estou bem. Foi um fator predominante para chegar no clube com a parte física boa. A mudança é grande, mas tem uma base da equipe que vai agregar. Estamos correndo contra o tempo para 18 estarmos prontos para o retorno – disse.

A situação atípica de treinar, neste momento, sem contato com os companheiros e em grupos separados pode ser um fator que dificultará a chegada das condições ideais, agravado pelo curto período de tempo de atividades, cerca de 20 dias.

– É uma coisa inédita. Estamos acostumados com pré-temporada de um mês. Mas com a pandemia é complicado, são 17 dias para trabalhar e estamos atropelando processo, pode perder jogador, pode lesionar. Mas com todos cumprindo os protocolos e com o trabalho de Bismarck (Colaço, preparador-físico), tenho certeza que estaremos bem – afirmou o lateral. O Campinense já perdeu Reinaldo Alagoano, que deslocou o cotovelo, e ficará fora por três semanas.

Alex Travassos é um dos quatorze novos nomes contratados pelo Campinense para o retorno do Campeonato Paraibano e para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Entretanto, o jogador não acredita que a falta de entrosamento será problema.

– A volta ao clube foi de suma importância, me sinto bem ambientado. Destes jogadores, já conhecia seis ou sete, então fica mais fácil ainda. Isso é importante, ter jogadores bons para fortalecer o time que estava jogando antes da pandemia – concluiu.

Equipe @Vozdatorcida