Dois nomes entram na lista para assumir o Campinense

Arte: Ana Flávia Nóbrega/ Voz da Torcida

Após vitória em eleição, o novo presidente do Campinense, Phelipe Cordeiro, anunciou que a procura por um comandante técnico para o clube em 2021 já começou antes mesmo do resultado do pleito. O novo mandatário revelou que sonda dois nomes para a temporada, e um deles teria sido eliminado no Campeonato Brasileiro da Série D neste fim de semana.

Em apuração, a equipe do Voz da Torcida ouviu algumas pessoas ligadas aos treinadores e confirmou dois contatos realizados por representantes da chapa eleita, ainda nos bastidores, com Renatinho Potiguar e Luan Carlos.

Aos 38 anos, Renatinho Potiguar é ex-jogador e tem em seu currículo como técnico apenas o trabalho pelo Globo-RN em 2020 e interino pela equipe em 2018. Mesmo com pouca experiência, o treinador deixou a Águia Potiguar na quarta colocação do estadual e chegou às oitavas de final da Série D, sendo eliminado pelo Fest Clube-AM, nos pênaltis, no sábado (26). O trabalho chamou atenção inclusive do rival ABC-RN que, também nos bastidores, surge como boa opção para assumir o lugar que era de Francisco Diá.

Dentro dos gramados, Renatinho teve passagens pelo Treze em 2006 e no Botafogo-PB em 2009, além de, no Rio Grande do Norte, ABC, América-RN, Globo e Alecrim; em Alagoas, vestiu as camisas de CRB, ASA e Coruripe, entre outros.

Procurado ainda em forma de sondagem, o técnico eliminado com o Goianésia nas oitavas da quarta divisão, Luan Carlos, surge como opção que supre as necessidades atuais do Campinense. No Grupo 5, a folha salarial do Azulão do Vale era a menor e, ainda assim, foi o terceiro colocado com 22 pontos conquistados em seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Na segunda fase eliminou o Gama, segunda melhor campanha da competição até então, e caiu para o Marcílio Dias após uma derrota por 2 a 1 na primeira partida e empate por 1 a 1 na segunda peleja. Mesmo com a queda, o futebol demonstrado pela equipe deixou o gosto de que poderia ir mais além.

Luan Carlos tem apenas 28 anos e é o treinador mais jovem em atividade entre os clubes das quatro divisões nacionais. O treinador tem passagem como técnico pelo Novo Horizonte-GO, Grêmio Anápolis-GO e pelos cearenses Atlético-CE (antigo Uniclinic), Floresta e Caucaia. Em 2018, quando dirigia o Uniclinic, foi eleito o segundo melhor técnico do Campeonato Cearense, atrás de Marcelo Chamusca (que liderava o campeão Ceará). O jovem profissional tem tratativas para renovar seu contrato com a equipe goiana para 2021, mas uma proposta rubro-negra pode modificar a intenção do profissional, que se vê aberto à uma mudança para a Paraíba.

A busca ágil pelo novo comando técnico tem um objetivo: planejar a temporada de 2021 para que a realidade seja bem diferente do que foi o ano de 2020 para os torcedores raposeiros. No novo ano, o Rubro-Negro terá em seu calendário as participações pelo ainda incerto Campeonato Paraibano, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série D.

Equipe @Vozdatorcida