Fred deixa passado para trás e espera viver nova página no Botafogo-PB

Foto: Caio Guilherme/ Voz da Torcida

Refletindo o passado para não repetir os erros no futuro, o zagueiro Fred se prepara para o retorno aos gramados defendendo a camisa do Botafogo-PB. Cornetado por muitos torcedores, o atleta lamenta o episódio do gol contra o próprio clube em jogo decisivo contra o Treze na semifinal do estadual de 2020, que causou a eliminação do time da estrela vermelha, e ainda a irritação após cartão vermelho na estreia da Série C do Campeonato Brasileiro diante do Ferroviário-CE.

– Foi uma infantilidade [gol contra], acontece com jogadores. Foi mais um erro técnico do que qualquer outra coisa. Eu poderia ter cortado a bola com o pé esquerdo e fui com o direito. Acontece, mas consegui ter personalidade para continuar no jogo e frieza para bater o pênalti depois. Sei que foi um erro, não foi proposital, e o gesto da faixa de capitão (que ele perdeu)… eu fiquei chateado porque nós estávamos com uma vantagem numérica e acabou sendo um impulso. Me desculpei com o torcedor, eu jamais desrespeitei o Botafogo-PB ou qualquer outro time que joguei. Recebi muitas críticas, mas muitas mensagens de apoio. Até falei sobre isso quando voltei para o clube e ressaltei todo o respeito que tive – afirmou.

Sobre os “rachas” no elenco em 2020, Fred lembra ainda que chegou a disponibilizar a faixa de capitão da equipe para o treinador Evaristo Piza, principalmente com a chegada de Léo Moura, ainda no começo do ano. O técnico, na época, discordou e manteve o posto com o zagueiro. 

– Todas essas coisas que falaram, inclusive que o problema dentro do vestiário era eu, eu sempre levei para o lado positivo porque sei do meu caráter e personalidade. Desde que cheguei no Botafogo-PB, todo mundo do convívio diário sabe o quanto eu brigo e luto para o Botafogo-PB crescer. Mas o torcedor não tem o contato do dia a dia, o torcedor vê o que é o jogo, o que aparece na mídia. Enfim, com toda certeza não irá se repetir – ressaltou.

Próximo de completar cinco meses desde a operação para corrigir a ruptura no ligamento do joelho esquerdo, o atleta ainda não sabe ao certo quando retornará a equipe. Isto porque o tempo médio de recuperação da cirurgia é de seis meses, que serão completados apenas em 20 de março, data em que o Campeonato Paraibano e a Copa do Nordeste já estarão acontecendo.

– Estou evoluindo bem, comecei a correr e estou no gramado aquecendo com o grupo. Mas é claro que ainda falta. Estou feliz com a recuperação e progresso. E preparado, não tenho medo ou receio. Mas sei que uma lesão de seis a oito meses não é a mesma coisa de estar treinando direto. Preciso estar bem e se estiver apto para jogar em plena forma física, condicionamento e psicológico preparado, eu acho que tem tudo para ser um bom ano para a gente – destacou.

Além do prazo de recuperação, o jogador precisa voltar a forma física e ganhar ritmo de jogo para brigar pela titularidade. Fred se reapresentou há uma semana na Maravilha do Contorno e vem intensificando os trabalhos, inclusive iniciando as atividades com o elenco. 

Diferente de anos anteriores, Fred atuará com atletas bem mais jovens e poderá ter a sua experiência como de fundamental importância para guiar e ajudar o time da Maravilha do Contorno.

– O atual plantel é muito mais jovem do que todos os outros elencos desde que estive aqui. Desde 2019 o time era mais cascudo, mas não conseguimos alcançar os resultados. O pessoal [atual elenco] me acolheu bem, sei da importância que tenho. A garotada que está vindo, vem para somar. A gente sabe o lado positivo que tem, pode não ter muita experiência, mas tem muita vontade de querer mostrar e ter uma oportunidade de jogar uma Série C e Copa do Nordeste – finalizou Fred.