Gusmão dá crédito aos jogadores após falhas e não mudará esquema

Foto: Divulgação/Botafogo-PB

Diante de Santa Cruz e Ituano, assim como já havia acontecido contra Tombense e Volta Redonda, o Botafogo-PB foi penalizado com erros individuais que lhe custaram pontos valiosos, seja na primeira fase ou na abertura do quadrangular do acesso da Série C.

Diante do Galo de Itu, no último fim de semana, foi a vez do goleiro Felipe sair mal do gol e não conseguir interceptar bola que foi cruzada sem nenhum incômodo da marcação na intermediária, e o Belo, desta forma, saiu derrotado de campo na fase decisiva da terceira divisão nacional.

Apesar desta e de outras falhas dos atletas do sistema defensivo, o treinador Gerson Gusmão reconhece o momento de instabilidade, apesar de ter a melhor defesa do torneio neste momento, mas dá crédito aos atletas pelo que já apresentaram com a camisa botafoguense, e não pretende mudar peças ou esquema tático para a próxima partida.

– Infelizmente a gente acabou tendo alguns erros nos últimos jogos que acabaram sendo fatais. A gente não pode a cada lance isolado achar que aquele jogador é exclusivamente o culpado pelo resultado, e acaba a começar a trocar a cada falha. Não vejo necessidade, foram falhas pontuais de jogadores que tem crédito, e que tem condições de reverter. Não é em cima disso que que nós vamos procurar achar culpados ou retirar algum jogador da equipe – afirmou.

Se apesar dos erros o time tem a defesa menos vazada dos times desta Série C, o ataque é o pior entre os oito times que restam no torneio. Há bastante tempo sem encontrar solução para a escassez de gols, o treinador diz que vem tentando alternativas, e lamenta, especificamente, não poder contar com nenhum centroavante de referência, uma vez que Bruno Gonçalves segue se recuperando de cirurgia no joelho realizada antes ainda do início da temporada.

– Quando não se tem resultado, a gente tem que buscar alternativas e a gente vem tentando mudar. Nessa partida, mudamos no intervalo, depois mudamos no segundo tempo, colocamos todos os atletas que nós tínhamos de parte ofensiva, terminamos o jogo com três atacantes, dois meias de qualidade técnica para alimentar esses atacantes. Então tudo que a gente pode fazer em termos de buscar uma solução, nós estamos tentando. Infelizmente nós estamos sofrendo com isso número baixo de gols, temos que continuar trabalhando, procurando encaixar uma maneira que equipe possa jogar mais. Não temos um jogador referência de área, estatura alta em condição de jogo, a gente tem tentado trabalhar internamente em cima das aqueles atletas que nós temos, já tentamos algumas soluções sempre tentando buscar um encaixe que faça a equipe melhorar, mas ainda estamos carentes disso – declarou.

Das seis vitórias do Botafogo-PB na competição, duas foram contra o Paysandu. A primeira, inclusive, foi na Curuzu e pela segunda rodada da primeira fase. Pela segunda rodada do quadrangular, o Belo retornará ao estádio para enfrentar o Papão na próxima segunda-feira (11). Para Gerson Gusmão, o retrospecto traz algo positivo, mas é preciso virar a chave para escrever novo capítulo nesta história.

– Confiança dá, mas a gente sabe que a primeira fase ficou para trás. Temos que tirar o que fizemos de produtivo e tentar repetir, mas sabemos que é outra fase, que temos que jogar mais para conquistar o resultado – concluiu.

Equipe @Vozdatorcida