Gerson Gusmão define substitutos de Fred e Clayton no Botafogo-PB

Ainda invicto sob o comando do técnico Gerson Gusmão, o Botafogo-PB recuperou a boa relação com a torcida com a vitória fora de casa sobre o Paysandu, pela Série C, depois de ser eliminado na semifinal do Campeonato Paraibano pelo Campinense.

A última semana na Maravilha do Contorno foi de muita cobrança devido a eliminação, mais uma vez, na semifinal do estadual para um rival. Mais do que não disputar a final pelo segundo ano consecutivo, a postura e o desempenho dentro de campo provocaram reações na torcida e também pela diretoria, que promoveu dispensas e contratações para a sequência da temporada.

A importante vitória sobre o Paysandu, na Curuzu, não serviu apenas para quebrar o tabu de jamais ter vencido os paraenses em seus domínios, mas também para mostrar uma ser possível manter a equipe coesa, sem oscilações, do início até o fim da partida. Para Gusmão, essa capacidade de marcação forte durante os 90 minutos só foi possível com o aperfeiçoamento físico da equipe.

– Hoje já nos encontramos num condicionamento físico um pouquinho melhor, não ideal ainda, mas já muito à frente daquilo que encontramos aqui na nossa chegada. Hoje a equipe já suporta fazer um jogo em uma intensidade mais alta em relação aos primeiros jogos que fizemos aqui. Faz parte da construção da equipe, agora cabe a nós manter isso, manter os atletas em entender, sentirem-se mais seguros, para poder fazer essas ações dentro de campo sabendo que vão suportar um período maior, uma minutagem maior – analisou.

Manter esse ritmo forte durante boa parte da partida será fundamental para bater o próximo adversário na competição, o forte Volta Redonda, que vem de uma sonora goleada por 5 a 0 sobre o Manaus. Semifinalista do Campeonato Carioca, o Voltaço é bastante estudado pelo comandante botafoguense, que quer se preparar bem para mais esse duro desafio.

– Sabemos do potencial do nosso adversário, assistimos e analisamos bem, eu, particularmente, venho acompanhando o Volta Redonda já há várias temporadas. Muitos jogadores ainda permanecem lá, o caso do Luiz Paulo, Bruno Barros, Heitor, enfim, vários jogadores que já vem a quatro ou cinco temporadas no mesmo clube. É um adversário perigoso, tem uma transição muito rápida, utiliza muito bem a velocidade, mas em alguns momentos do jogo também mantém a posse de bola, gosta de controlar o jogo – contou.

Para mais esse compromisso, o Belo terá duas baixas importantes, o meia-atacante Clayton, que recebeu cartão vermelho direto por reclamação no banco de reservas, e do zagueiro Fred, com nova lesão no joelho. Para a defesa, Daniel Felipe, que substituiu Fred na partida, será o titular. Para a vaga do camisa 7, Marcos Aurélio irá receber nova chance nos onze iniciais do Belo.

– O Marcos retorna na ausência do Clayton, mesmo exercendo funções diferentes, é o meia que temos à disposição com a impossibilidade do Esquerdinha ainda. Talvez se pudéssemos contar com o Esquerdinha, um jogador com um pouco mais de mobilidade, de intensidade, poderia ser uma alternativa também. Mas sem essa possibilidade, o Marcos retorna, um jogador que está com ritmo de jogo, tem uma qualidade, uma experiência enorme, oscilou em alguns momentos no Paraibano, mas é um grande jogador, decisivo, tanto é que mostrou no último jogo, em pouco tempo que entrou, foi decisivo para nós e ele vai receber a oportunidade, tenho certeza que também vai aproveitar bem – explicou.

Botafogo-PB e Volta Redonda entram em campo, pela terceira rodada, no domingo (13), às 16h, no estádio Almeidão, em João Pessoa. A equipe paraibana é a líder do Grupo A, com 4 pontos, empatada em todos os critérios com o Floresta-CE. enquanto os aurinegros são os quartos colocados com 3 pontos conquistados.

Equipe @Vozdatorcida