Goleiro do Campinense espera jogo difícil contra o Sport

Foto: Samy Oliveira

O Campinense vive um início de ano peculiar, porque ainda no início do segundo mês, tenta consolidar o trabalho do segundo técnico na temporada, depois que Flávio Araújo foi substituído por Leston Júnior logo após a segunda rodada do Campeonato Paraibano.

Com pouco tempo para trabalhar devido a sequência de jogos, que também conta com os compromissos da Copa do Nordeste, para que o novo comandante dê sua cara ao time, uma vez que não foi ele que dirigiu a pré-temporada, fica mais difícil.

Ainda assim, o goleiro Otávio Passos vê a Raposa em um momento de evolução, e ele também contou que, por conta do número reduzido de treinos, conversas e vídeos tem sido bastante utilizados para orientar a equipe.

– Apesar do pouco tempo de trabalho por conta de jogos atrás de jogos, estamos procurando assimilar o que têm passado para nós, também através de vídeos e conversa. O grupo está sabendo receber as orientações e estamos procurando colocar em prática. A gente está em uma crescente, evoluindo na parte tática, e esperamos trazer resultados positivos – disse.

Amanhã (05), pela segunda rodada do Nordestão, o time da Bela Vista tem um difícil compromisso contra o Sport. Depois de estrear com derrota para o Fortaleza, o objetivo, caso a busca seja pela classificação, precisa ser uma vitória, o que é uma tarefa bastante complicada.

– É mais um jogo difícil, assim como todos os jogos vem sendo. O futebol está bem nivelado, é mais um confronto difícil, um adversário de camisa, mas estamos nos preparando bem e esperamos fazer um grande jogo. Estamos estudando o Sport para este jogo, estão fazendo um grande estadual, mas estamos buscando analisar os pontos fortes e onde deixam a desejar – explicou o arqueiro.

Com empates diante de Serra Branca e CSP nos últimos dias, os raposeiros começaram novamente a criticar o time. E o goleiro, que é um dos líderes dentro do elenco, deu razão ao mau humor do torcedor, e sabe que somente com trabalho e bons resultados a situação pode ser revertida.

– A torcida tem todo direito de cobrar. Se eu fosse torcedor, talvez faria o mesmo, mas a gente tem que trabalhar jogo a jogo. Não fico fazendo projeção a longo prazo, mas tenho foco no treinamento de hoje, no que o professor tem passado, e buscando fazer o melhor, a gente consegue os resultados – afirmou.

Depois do jogo contra o Sport de amanhã, a Raposa terá pouco tempo de folga. Isto porque na quarta-feira (08), o rubro-negro vai até Patos enfrentar o Nacional, pelo Campeonato Paraibano.

Equipe @Vozdatorcida

[adrotate banner="3"]