Atacante do São Paulo Crystal quer time se impondo contra Campinense

Foto: Divulgação/ São Paulo Crystal

Aos 35 anos, Leandro Cearense pode ser considerado um andarilho do futebol. Apesar do extenso currículo, o experiente artilheiro até hoje é lembrado por várias torcidas. No Pará, defendeu Remo e Paysandu, tendo mais sucesso pelo Papão, e também passou recentemente por Fortaleza, ABC, ASA e Moto Club.

Agora no São Paulo Crystal, ele tem sua primeira parada no futebol paraibano. Mesmo sem defender um dos clubes do trio de ferro, Botafogo-PB, Campinense e Treze, sempre considerados favoritos, ele quer fazer história na equipe de Cruz do Espírito Santo.

– Minha expectativa é a melhor possível. Foram dois meses trabalhando na pré-temporada, deu para conhecer os companheiros, é um clube certo, que me abraçou, abraçou todos os jogadores. Sabemos que tem três  times grandes que são os favoritos, mas camisa não ganha jogo, ainda mais com uma pandemia, sem torcida no estádio. Temos que fazer valer o mando de campo, e temos que mostrar o que fizemos em dois meses – afirmou.

Junto com o volante Augusto Recife, de 37 anos, dos zagueiros Cleiton e Gualberto, e do meia Jailton, Leandro Cearense é da turma mais veterana do elenco, que é mesclado com jovens jogadores da base do Carcará do Engenho e de outros mais rodados no futebol da Paraíba, como Biro Biro, Henrique, Leandro e Gustavo.

É com essa mescla que o tricolor vai tentar surpreender e chegar ao menos no primeiro mata-mata do Campeonato Paraibano de 2021.

– Temos um time um pouco experiente, tem a garotada também, aqueles que correm mais. O que a gente vem ajudar é com a experiência, onde se posicionar para pegar os atalhos. Hoje não depende só dos mais jovens nem só dos mais experientes. Tem uma garotada aqui muito boa, que vem trabalhando forte junto com a gente – disse.

Por fim, perto da estreia contra o Campinense, o atacante demonstra já conhecer o adversário, e assim ficar mais perto do caminho do gol. Mesmo com a goleada sofrida pela Raposa na Copa do Brasil, ele não acredita que irá encontrar uma equipe fragilizada pela frente, mas espera conseguir vencer.

– Sou um cara que acompanho o time que vou pegar, especialmente os zagueiros. Conheço o Jackinha, o Natan, essa semana o professor vem falando do Campinense, é um grande time. Aqueles 7 a 1 contra o Bahia foi um jogo a parte, para eles é outro campeonato, outro tipo de jogo. Vai ser um jogo difícil, mas vamos tentar nos impor para fazer um grande resultado – concluiu.

O São Paulo Crystal inicia sua caminhada no estadual deste ano no domingo (18), às 16h, enfrentando o rubro-negro de Campina Grande no estádio Carneirão, em Cruz do Espírito Santo.

Equipe @Vozdatorcida