Marcelo Vilar quer melhora na finalização do Botafogo-PB

Foto: Divulgação/ Botafogo-PB

O Botafogo-PB ainda não venceu no Copa do Nordeste, mas também ainda não foi derrotado. Com três pontos na tabela, ocupa a penúltima colocação do Grupo B. Para tentar conquistar a primeira vitória, Marcelo Vilar espera corrigir as finalizações. Em entrevista coletiva, o treinador também falou sobre as situações físicas do meia Clayton e do atacante Thiago Santos.

Defensivamente, o Belo tem ido bem nesse começo de temporada, porém o mesmo não pode ser dito sobre o ataque. Sofrendo com diversas ausências por lesões, os botafoguenses tiveram dificuldades para encontrar o caminho do gol no empate em 1 a 1 diante do Sampaio Corrêa, no sábado (13).

Essa deficiência tem custado pontos preciosos nesse início de competição. O técnico lamentou as oportunidades desperdiçadas que poderão fazer falta na reta final da fase de classificação. Para mudar esse cenário, quer manter o padrão de jogo apresentado, se manter competitivo, mas melhorar a pontaria.

– O padrão da equipe vem sendo bom, mas os resultados não. Estamos trabalhando no sentido de corrigir, principalmente essa parte ofensiva, que acho que estamos precisando um pouco mais de finalização. Não é nem o sistema ofensivo, são as finalizações. Temos trabalhado aqui no dia a dia no sentido de melhorar essas finalizações. Também vendo a recuperação de alguns jogadores que foram contratados, mas que ainda não foram utilizados, para que essa produção possa melhorar – analisou.

São esse jogadores que chegaram, mas ainda não entraram em campo devido a situação física, como Clayton e Thiago Santos, que podem vir a fazer a diferença. No caso de Clayton, o jogador ainda não atingiu a condição ideal devido ao longo tempo parado, e tem feito um trabalho de reforço muscular. Ele foi relacionado para a partida diante do CRB, no domingo, e viajou com o grupo.

– Existe um planejamento do clube de primeiro condicionar ele, porque ele é um jogador importante, todos sabemos e não queremos correr o risco de machucar o jogador. Outra coisa que tem que tá sendo avaliada é que quando o atleta vai ser relacionado para o jogo, para ele jogar, se vai jogar meio tempo, se vai jogar trinta minutos, ele, antes disso, tem que diminuir a carga de treinamento, porque senão ele não vai conseguir render e corre risco de se machucar. No dia da concentração ele praticamente não treina, ele perde a oportunidade de estar se condicionando para ficar cem por cento, vai demorar mais – explicou.

Já o caso do Thiago Santos é um pouco diferente. O atleta chegou a atuar durante 20 minutos no jogo contra o 4 de Julho, mas acabou não entrando em campo nas partidas seguintes. Com um histórico grave de lesão, pouco atuou nos últimos três anos, por isso, não apresenta condições para atuar com segurança neste momento.

– Por incrível que pareça, ele ainda sente muito receio da contusão. Estamos intensificando os trabalhos para fazer ele perder esse receio, esse medo, se soltar. Mas do jeito que ele está hoje, ele não está entrando nos jogos porque nos treinamentos a olhos vistos, temos notado que ele ainda não tem condição de jogar. – revelou.

Apesar dessa situação, o técnico elogiou o atleta e revelou que o mesmo agradeceu a sequência no trabalho de recuperação que tem sido oferecido na Maravilha do Contorno. O objetivo, no momento, é preservar o jogador para poder render no futuro.

– Mas ele é um jogador, repito, que tem muita qualidade. Eu tive essa conversa com ele e ele está tendo tempo, vai ter o tempo necessário, mesmo que isso seja prejudicial a mim, Marcelo, como treinador. Porque eu sei que eu vivo de resultados, mas ele tem que ter o tempo necessário para se recuperar, porque senão ele não vai conseguir ser o Thiago Santos que todo mundo espera e pode correr risco de se machucar novamente – disse.

Sem Thiago Santos e com ou sem Clayton, o time da estrela vermelha terá a próxima chance de vencer no torneio regional no domingo (21), às 20h. O Belo encara o CRB-AL, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela quarta rodada da Copa do Nordeste.

Equipe @Vozdatorcida