Mauro Iguatu decide e Campinense garante empate contra o Atlético-CE

Foto: Samy Oliveira

Os primeiros 90 minutos da semifinal do Campeonato Brasileiro da Série D já foram. Jogando fora de casa, o Campinense começou a partida atrás no placar, empatou e ainda teve um pênalti defendido por Mauro Iguatu para garantir a igualdade em 1 a 1 para o jogo decisivo em Campina Grande, no próximo sábado.

Logo no começo da partida, as duas equipes buscaram se estudar. Aos cinco minutos, Filipe Ramon cruzou para Anselmo, mas foi travado pela defesa. Em seguida, os cearenses tentaram com Gustavo Silva, pela direita, mas Mauro Iguatu afastou o perigo.

Aos 13 minutos, Erick Pulga, de dentro da área, chuta para bela defesa de Mauro Iguatu. A Raposa respondeu com Matheus Régis, após passe de Juliano, chutou para a defesa de Carlão espalmando para fora. Na cobrança de escanteio, a defesa do Atlético-CE conseguiu afastar.

As equipes passaram a interceptar a bola ainda no meio campo. Com a partida burocrática, a possibilidade de abrir o placar só veio aos 30 minutos do primeiro tempo com batida rasteira de Matheus Régis que por muito pouco não foi em direção ao gol, tirando tinta do travessão. No contra-ataque, a Águia respondeu. Dudu Itapajé roubou a bola e cruzou dentro da área, Erick Pulga se jogou, mas não conseguiu chegar.

Já no fim do tempo, aos 40 minutos, o Campinense conseguiu furar a defesa do Atlético-CE com Marcelinho que parou apenas nas mãos do goleiro Carlão.

No retorno ao intervalo, aos cinco minutos, Alisson Henrique conseguiu invadir a área raposeira, cruzou para Dudu Itapajé que, sem marcação, finalizou para abrir o placar para os donos da casa. Após o gol, a equipe apertou ainda mais a marcação para evitar a reação Rubro-Negra. Pressão da Águia com três fortes investidas e boas atuações de Mauro Iguatu para evitar elasticidade no placar.

A  solução do Campinense, mais uma vez, saiu do banco de reservas. Vitinho entrou no lugar de Juliano e, em um dos contra-ataques, conseguiu aproveitar uma sobra de bola dentro da área dos cearenses, dominou e bateu antes da saída do goleiro Carlão para estufar as redes dando o empate ao time paraibano, aos 19 minutos do segundo tempo.

Logo na sequência, o árbitro Fábio Augusto Santos Sá Junior paralisou a partida após corte de Dênis em um dos ataques do Atlético-CE. Caindo, o jogador apoiou o braço no chão para minimizar o impacto e a bola bateu. Chamado pelo VAR, o juiz apitou o pênalti. Dudu Itapajé foi cobrar e Mauro Iguatu brilhou em mais uma penalidade. O jogador bateu forte, no canto, mas o goleiro raposeiro fez uma bela defesa e afastou o perigo.

Após o pênalti, as equipes voltam a se estudar e são pouco ofensivas. As melhores chances foram criadas aos 42 minutos com Edgar, para o Atlético-CE, e aos 44 minutos com Vitinho, para o Campinense, ambas sem sucesso.

Com o resultado, a partida em Campina Grande começa, mais uma vez, em pé de igualdade. A Raposa, porém, poderá ter o retorno de Fábio Lima, atacante de destaque na campanha que foi vetado do primeiro jogo por conta de infecção intestinal.

A segunda e decisiva partida mirando na final da quarta divisão será realizada às 16h, no Estádio Amigão que poderá receber a presença de público.

Equipe @Vozdatorcida