Meia retorna ao Campinense após um ano com grave lesão

Foto: Samy Oliveira

Em 4 de setembro de 2020, o meia-atacante Juliano, que vinha sendo peça importante do time do Campinense no retorno do futebol após a paralisação da pandemia do novo Coronavírus, teve confirmada uma lesão de ruptura no ligamento do joelho direito, e desde então ficou focado em sua recuperação.

E faltando pouco para completar um ano do infortúnio, no último sábado, na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-CE, no Amigão, ele teve a oportunidade de voltar aos gramados, e foi além disso, pois participou da jogada do terceiro gol, que foi convertido por Allef.

Para o jogador, poder voltar a jogar foi uma das situações mais felizes de sua vida.

– No momento em que o professor Ranielle me chamou, é um momento único, que passa um filme na cabeça. Fiquei muito feliz que um ano, praticamente um ano parado, sem atuar oficialmente, e chegou minha oportunidade de voltar a atuar e vestir a camisa do Campinense, camisa que eu sempre tive orgulho desde que eu cheguei aqui, sempre tenho orgulho de investir, e sempre procurei dar meu melhor – disse.

A lista de agradecimentos para quem o apoiou em um momento tão complicado não só da carreira, mas pessoal, também foi feita por Juliano. E o apoio da família e dos profissionais do clube foi considerado fundamental para que ele estivesse focado em estar 100% pronto para voltar a jogar futebol profissionalmente.

– É uma felicidade única, uma felicidade imensa, esperei muito por este momento, e tem pessoas que fizeram parte deste processo, que agradeço muito. Léo (Félix, fisioterapeuta), Dorgival Pereira (executivo de futebol), que ajudou muito, também o doutor Fábio (Gondim, médico do clube), um cara excepcional, um cara de grande coração, e à minha família, que sempre esteve me apoiando, sempre teve do meu lado nestes momentos difíceis, e eu agradeço a eles – afirmou.

Durante todo período de recuperação e também depois do jogo do último fim de semana, o jogador recebeu muito apoio dos torcedores em suas redes sociais, o que o motiva para retribuir dentro de campo, agora em boas condições, todo carinho oferecido pelos adeptos.

– Desde que cheguei aqui, a torcida raposeira tem um carinho muito grande por mim, eu sou muito grato, por isso agradeço cada mensagem que eles enviaram para mim, recebi várias várias mensagens de apoio, várias mensagens de incentivo, e sou muito grato, Tenho um carinho enorme por essa torcida, e pode ter certeza que sempre vou estar dando meu melhor e dando o sangue dentro de campo – concluiu.

Equipe @Vozdatorcida