Perto do acesso, treinador diz que não há clima de “já ganhou” no VF4

Foto: Divulgação

A vitória por 4 a 0 no jogo de ida sobre o Doce Mel, no estádio Almeidão, pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série A3, o mata-mata do acesso, colocou o VF4 muito próximo de uma vaga na segunda divisão do futebol feminino de 2024.

Entretanto, mesmo após a goleada jogando em casa, o treinador das Panteras, Guilherme Paiva falou ao Voz da Torcida que não há confiança excessiva e afirmou que o foco está em fazer mais um grande jogo na partida de volta.

– Não tem clima de oba oba, de já ganhou. As meninas sabem que é um adversário capacitado, que não chegou no mata-mata por acaso, mas no primeiro jogo o resultado foi ao nosso favor. O placar elástico dá uma certa tranquilidade, mas temos que entrar com o mesmo foco para não sermos surpreendidos e conquistar o acesso – comentou.

Em 2022, o VF4 também esteve disputando o mata-mata do acesso. Na oportunidade, acabou perdendo a vaga para o Sport.

Com várias jogadores da temporada passada presentes no elenco atual, Guilherme Paiva garante que não há trauma passado, até porque a história do primeiro jogo diante das Leoas teve um resultado adverso, enquanto agora há grande vantagem para a equipe pessoense.

– Caímos no ano passado justamente nessa fase, claro que isso fica marcado, mas no primeiro jogo em João Pessoa já foi ruim, perdemos de 2 a 0. Agora, estamos saindo para a Bahia com um quadro completamente diferente, que nos dá a expectativa muito boa – explicou.

O VF4 enfrenta o Doce Mel no jogo de volta das quartas de final da Série A3 amanhã (27), às 15h, Waldomiro Borges, em Jequié, interior da Bahia. As Panteras podem perder por até três gols de diferença que sobem de divisão. O time baiano precisa de uma vantagem de quatro gols para levar a decisão para os pênaltis ou de cinco para conquistar o acesso no tempo normal da partida.

Equipe @Vozdatorcida

[adrotate banner="3"]