Procurador aguarda laudos para decidir se Treze receberá jogos no PV

Foto: Divulgação/ MP-PB

Com o final do ano se aproximando e o início da pré-temporada dos clubes paraibanos também, a imprensa, os dirigentes e os torcedores já se preparam para uma “novela” que sempre aparece antes do campeonato estadual: o “personagem principal” é o Ministério Público e o “moído” da liberação dos estádios.

No início da semana a diretoria do Treze, através do presidente Walter Júnior, já se manifestou no sentido de que o clube deseja mandar todos os seus jogos como mandante, inclusive os clássicos, no estádio Presidente Vargas.

A intenção do Galo, no entanto, parece não ser bem vista pelo procurador Valberto Lira, do Ministério Público.

Em entrevista à Rádio CBN, ontem, o representante do MP disse que o Presidente Vargas não tinha condições de receber nenhum jogo sequer.

Ele ainda frisou que não recebeu os laudos de segurança do clube alvinegro e revelou que a única praça esportiva que está apta a ter jogos no momento é o Marizão, estádio onde o Sousa manda suas partidas.

– O Treze, assim como todos os outros, ainda não apresentou o relatório de prevenção e combate a incêndio e pânico. Tudo isso, logicamente, é empecilho. Eu espero que esses gestores e proprietários dessas praças esportivas criem uma consciência profissional que eles têm uma missão a cumprir. No momento, apenas o Marizão pode receber jogos – esclareceu Valberto Lira.

Equipe @Vozdatorcida