Série D: Como vem o Campinense

Foto: Divulgação/ Campinense Clube

A Raposa Feroz vem para a sua oitava participação na Série D do Brasileiro, a sétima consecutiva, perdendo apenas para o Central-PE no número de vezes que disputou o torneio.

Com seus maiores rivais na Série C, a pressão pelo acesso é enorme por parte da exigente torcida rubro-negra. O clube vive grave crise financeira desde a saída do ex-presidente William Simões, afastado do cargo e banido do esporte devido ao seu envolvimento em um suposto esquema de manipulação de resultados no estado.

Para o segundo semestre de 2020, o Campinense fechou parceria com a empresa FDA Sports para terceirizar o seu departamento de futebol. Vice-campeão estadual, o clube promoveu para a competição nacional mais uma ampla reformulação no elenco, que já havia acontecido no retorno após a paralisação do futebol devido a pandemia do novo Coronavírus, totalizando um número superior a 70 jogadores passando pelo Renatão durante todo o ano.

Entre as contratações para a D, chegaram nomes badalados com os de Echeverría, ex-CSA, e Alex Murici, que já teve ótima passagem pelo clube em 2018. A Raposa também aposta no problemático atacante Jobson, já denunciado por violência doméstica e estupro de menores, que também foi banido do futebol por quatro anos devido dependência química. Para o comando técnico, o rubro-negro trouxe Givanildo Sales. Com bastante rodagem pelo interior do Nordeste, o treinador comandou a equipe do Sousa no estadual e foi eliminado na semifinal pelo próprio Campinense.

Destaques:
Alex Murici – 31 anos – lateral-direito – último clube: Brasiliense- 2020
Rafael Ibiapino – 28 anos – atacante
Echeverría – 31 anos – meia – último clube: Altos-PI – 2020
Júnior Gaúcho – 32 anos – volante – último clube: Juazeirense-BA – 2020
Uesles – 27 anos – zagueiro

Time base (4-2-2-2):
Waldson, Alex Murici, Breno, Uesles, Fabinho; Júnior Gaúcho, Netto, Aleff Diego, Echeverría, Rafael Ibiapino, Fábio Júnior. Técnico: Givanildo Sales.

Equipe @Vozdatorcida