Treze quer correr por fora e surpreender no estadual feminino

Foto: Natasha Padilha/ Treze

Após estreia com goleada de 7 a 0 contra o Kashima, o Treze Futebol Feminino deu o cartão de visitas de que não está na competição para passear, apenas. Visando a briga pela vaga no Campeonato Brasileiro A3 e a taça de campeão estadual, a equipe espera correr por fora para tentar surpreender as adversárias de maior investimento na competição para, segundo o técnico Leandro Amaro, trazer alegria para a massa alvinegra de Campina Grande.

– Eu acredito que o torcedor e a legião trezeana podem ter certeza que faremos um grande campeonato, vamos subir cada degrauzinho nessa competição de tiro curto. E a gente vai poder dar um pouco de alegria ao torcedor trezeano nesse ano tão triste para essa legião. Então esse é o acordo que fizemos para vestir essa camisa e abraçar essa causa. O torcedor pode esperar muita luta e um grupo vai fazer de tudo para conquistar essa vaga no Brasileirão. Não queremos ser a pedra no sapato, queremos ser o time que corre por fora. Esperamos que o Botafogo-PB e o VF4, times que fizeram um maior investimento, muito superior ao nosso, sejam favoritos. Queremos correr por fora e quem sabe conquistar essa vaga no Brasileiro – destacou.

A estreia da equipe que, para 2021, firmou parceria com o Clube Atlético Maníacos,  tradicional no beach soccer, futsal e futebol de campo, surpreendeu muitos pela construção do placar diante de uma equipe tradicional na categoria.

Os gols das Alvinegras da Borborema foram marcados por Natalia, Rafaela (2), Jéssica, Janiely, Daiany e Suzana.

O resultado, que deixa a equipe na liderança da Chave B, é um belo cartão de visitas, mas não pode ser enganoso, como explica Leandro Amaro.

– A gente sabia que iríamos enfrentar, na estreia, uma grande equipe que já foi campeã estadual e tem um grande técnico, um grande plantel com jogadoras de nível de Seleção Brasileira, sabíamos da dificuldade. E aí o que fortaleceu foi a força do nosso grupo e de jogar aqui em Mataraca. A partida foi muito dura e o placar é enganoso. O Kashima é uma equipe muito qualificada, veio com uma proposta de jogo ousada contra uma equipe que jogava em casa, com apoio da torcida e com jogadoras de nome que conseguimos galgar. O Kashima tem total condições de se recuperar e buscar uma das vagas – explicou.

Durante a semana, o Treze terá folga e, consequentemente, um maior tempo de trabalho para enfrentar o Mixto, equipe também tradicional no cenário do futebol feminino. A partida será no dia 28 de novembro e, antes disso, o Mixto fará sua estreia contra o Kashima.

Equipe @Vozdatorcida