Treze vence Campinense e fica na primeira posição do Grupo A do estadual

Foto: Samy Oliveira/ Campinense Clube

Na noite desta quarta-feira (28) o Treze vence o clássico contra o Campinense por 1 a 0. Em um jogo com duas expulsões e um gol anulado, o Galo termina a primeira fase como líder do Grupo A e vai enfrentar o Botafogo-PB nas semifinais.

O jogo começou com muita cautela, com as duas equipes marcando bem e se estudando. Apenas um chute de fora da área, aos 8 minutos, de Bismarck levou perigo aos gols dos goleiros Jeferson e Rodrigo Dias nos primeiros 20 minutos. Apenas aos 21 minutos o Galo chega pela primeira vez com perigo em um bate-rebate dentro da área.

Aos 24 minutos acontece um lance que muda o jogo. Em desentendimento entre o zagueiro Alex Maranhão, do Campinense, e o lateral esquerdo Gilmar, do Treze, o arbitro Wagner Reway puxa o cartão vermelho e expulsa direto o defensor rubro-negro.

Quatro minutos após, e já com um a mais em campo, a equipe alvinegra vai as redes com Breno Calixto após cruzamento de Robson. Porém, o capitão galista usou o braço para levar a bola. O gol foi anulado e Calixto amarelado.

Em decorrência da expulsão, o técnico Nei Júnior é obrigado a tirar o meia Allef para a entrada do zagueiro Caio Breno e a Raposa recua. O Galo começa a atacar mais e por duas vezes pelo lado direito, em jogadas de Léo Pereira, levou perigo aos 36 e 40 minutos.

Segundo tempo

A segunda etapa começa com o Treze pressionando. Aos 3 minutos, Vinicius Barba obrigou Rodrigo Dias a fazer grande defesa após limpar a marcação de Matheus Camargo. Rapidamente o Campinense tentou responder, mas Bismarck foi desarmado no momento da finalização por Breno Calixto.

Os quatro minutos seguintes são de mais perigo pelo lado alvinegro, com Douglas Lima chutando e levando perigo em um cruzamento que passou por 3 jogadores. Logo após, Reinaldo Alagoano recebeu um presente de Gilmar que saiu errado e deixou no pé do camisa 9 rubro-negro, que acabou desperdiçando a oportunidade chutando fraco nas mãos de Jeferson.

Mais uma expulsão aconteceu no clássico, dessa vez do lado do Treze, aos 11 minutos. Bruno Mota fez falta forte em Uesles e recebeu cartão vermelho direto também. Com isso, o Galo perdeu um pouco o ímpeto, mas voltou a levar perigo após os 20 minutos.

Aos 21, Vinicius Barba interceptou um passe de Robertinho e deixa Ermínio na cara do gol, mas Rodrigo Dias saiu bem e fechou o ângulo.

Aos 33 e 35 minutos, o alvinegro continuou em cima e com dois chutes de muito longe de Breno Calixto e Edson Carioca levaram perigo ao gol de Rodrigo Dias.

Após tanta insistência o Treze finalmente abriu o placar aos 36 minutos, com Nilson Júnior, que aproveitou excelente cruzamento de Alexandre Santana,vindo pela direita. Encontrou o zagueiro sozinho no meio da defesa rubro-negra e o camisa 4 colocou no canto do goleiro Rodrigo Dias, que apenas observou a bola morrer no fundo do gol.

Com o gol, a partida caminhou até o fim sem mais nenhum acontecimento de destaque. Com a vitória, o Treze voltou às semifinais do paraibano após dois anos.

Escalações

Treze: Jeferson, Léo Pereira, Breno Calixto, Nilson Júnior, Gilmar, Robson, Bruno Mota, Douglas Lima, Rezende, Tales, Ermínio. Técnico: Moacir Júnior.

Campinense: Rodrigo Dias, Alex Travassos, Alex Maranhão, Uesles, Matheus Camargo, Pêu, Robertinho, Allefe,  Bismarck, Vinicius Araújo, Reinaldo Alagoano. Técnico: Nei Júnior.

Equipe @Vozdatorcida