Procurador nega público em JP e critica postura da FPF

Foto: Assuero Lima/ Correio da Paraíba

O Decreto da Prefeitura Municipal de João Pessoa liberando a presença de torcedores nos estádios da capital deixou muita gente em polvorosa, vislumbrando poder assistir as partidas de Botafogo-PB e da Seleção Brasileira feminina, marcadas para o estádio Almeidão, in loco.

Entretanto, além de não poder passar por cima das determinações do governo do Estado, que ainda proíbe esse tipo de situação, mesmo que os jogos mudem para os campos municipais, não seria possível contar com público nas arquibancadas.

O presidente da Comissão de Prevenção e Combate a Violência nos Estádios da Paraíba, Valberto Lira, em contato com o Voz da Torcida, explicou detalhadamente as situações que fazem com que a flexibilização da PMJP não possa ser possível neste momento.

– O Estatuto do Torcedor determina que para que haja público no estádio é necessário apresentar ao Ministério Público os laudos enumerados no próprio Estatuto do Torcedor. Atualmente, os estádios de propriedade da Prefeitura, e aí nós podemos mencionar o estádio da Graça, o Wilsão, em Mangabeira, e vamos também considerar como estádio o Centro de Treinamento Ivan Tomaz, no bairro do Valentina, nenhum destes estádios tem laudos de segurança, de prevenção e combate a incêndio e pânico e de vigilância sanitária, então eles descumprem o Estatuto do Torcedor, e por conta disso não podem receber público. Além disso, o decreto do governo do estado, ele mantém as mesmas restrições do anterior, que está prevista a não presença de público nos estádios de propriedade do poder público estadual, que no caso são o Almeidão, o Amigão e o Perpetão. Então, afasta desta possibilidade a presença de público para esses estádios – explicou.

Foto: Élison Silva/ Voz da Torcida

Para além destes jogos da Seleção Brasileira feminina, Valberto Lira afirmou já ter entrado em contato com a Federação Paraibana de Futebol para já no próximo mês de outubro começarem as vistorias nos locais dos jogos do estadual de 2022, a fim de evitar transtornos nas vésperas do início da competição, fato que se repete ano após ano.

Entretanto, o Procurador declarou que o comportamento da entidade tem sido bastante questionável por não querer proceder dentro dos devidos processos para atender seus anseios. E citou o exemplo justamente as partidas dos próximos dias do time de Marta e companhia, para as quais sequer o governo do Estado, que administra Amigão e Almeidão, receberam ofícios informando da realização dos amistosos.

– Ainda ontem já avisei à Federação de que nós iríamos, num futuro bem próximo, no início do próximo mês, já tratar sobre o cumprimento do Estatuto do Torcedor. Nossa intenção é, quando nós iniciarmos os campeonatos do próximo ano, nós tenhamos a presença do público, mas é preciso que se cumpra o Estatuto do Torcedor. A Federação Paraibana, ela está se achando acima de tudo e de todos e tanto é assim que, pasmem vocês, foi indagado a Zé Marco, Secretário de Esportes do Estado, e até terça não recebeu nenhum documento falando sobre a realização desses jogos nos estádios, Amigão e Almeidão, o que demonstra total desrespeito às autoridades constituídas, como se tivesse o próprio estádio – disse.

Brasil e Argentina se enfrentam em João Pessoa às 16h de segunda-feira (20), no Estádio Almeidão, sem a presença de público.

O Botafogo-PB, que encara o Jacuipense-BA no dia anterior, pela Série C, valendo-se do decreto municipal que libera a torcida nos estádios, solicitou para a CBF a possibilidade de colocar adeptos nas arquibancadas, mas o próprio presidente do clube, Alexandre Cavalcanti, em entrevista ao GE/PB, afirmou saber que a chance e quase nula disso acontecer.

Equipe @Vozdatorcida