Zagueiro do Campinense esquece extracampo e quer foco no acesso

Foto: Daniel Lins

No próximo sábado (16), a partir das 17h30, Campinense e América-RN se enfrentarão no segundo jogo das quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro para saber quem vai disputar a terceira divisão nacional em 2022.

Além da importância da partida, o confronto vai marcar o reencontro do torcedor rubro-negro com seu time em um momento para lá de importante. A expectativa é que cerca de 4 mil pessoas possam comprar ingressos, e o número pode ser maior caso o Governo do Estado avalize os 40% permitido pelo último decreto da Prefeitura de Campina Grande, o que renderia cerca de 8 mil pessoas no estádio Amigão.

Para o zagueiro Ítallo, o suporte dos adeptos será fundamental no objetivo que é conquistar o acesso. E para que exista uma recíproca, ele garantiu que os jogadores não irão desistir nunca de terminar o jogo com a vaga na Série C do ano que vem.

– Sabemos da grandeza que é a torcida do Campinense, sabemos do apoio que eles vão dar, que eles vem dando mesmo não estando em campo, e agora, nessa reta final, no jogo tão decisivo, os torcedores vão ser fundamentais. Espero que eles venham apoiar e não desistam porque também, dentro de campo, não vamos desistir em nenhum momento da busca desse sonho – disse.

O zagueiro foi questionado sobre o episódio de violência ocorrido em Natal, quando torcedores do alvirrubro invadiram o hotel onde estava a delegação paraibana para tentar agredir os jogadores, e acabou havendo confronto corporal e o ônibus da equipe foi apedrejado. Para o jogador de 32 anos, um dos mais experientes do elenco, o fato não entra em campo e deve ser deixado de lado na hora que a bola rolar.

– São águas passadas. Sabemos que não veio da parte de toda torcida do América-RN, sabemos da grandeza do clube, isso não pode ficar manchado por uma ou duas pessoas que tiveram aquele, e aqui vai ser diferente. Nossa conduta, do povo de Campina Grande, pessoalmente da torcida do Campinense, vai ser tudo diferente. O acesso vai ser decidido dentro de campo, aproveitando a torcida que vem nos apoiar em paz – afirmou.

Junto de Mauro Iguatu e Patrick, Ítallo estava no grupo do Treze que conseguiu o acesso e o vice-campeonato da Série D em 2018. Querendo escrever a história dos dois lados do Clássico dos Maiorais, o jogador ressalta a importância de que o fator casa deve prevalecer, e que não vai faltar empenho para isto.

– Aqui na Paraíba pode ser o segundo (acesso), mas intuito é estar mais focado, a contagem de acessos, lógico, é uma marca muito importante para mim, tive a felicidade de ter um acesso em clubes diferentes, então espero que seja assim também no sábado, respeitando muito a equipe do América-RN, mas, em casa, o acesso tem que ficar em Campina Grande – encerrou.

Equipe @Vozdatorcida